Barbosella australis

 

Hoje vou falar de uma planta de minha coleção que está lindamente florida. As flores não são das mais belas e chamativas, mas eu aprecio muito. É uma orquídea do gênero Barbosella, as famosas plantas cujas flores parecem o bico de um passarinho aberto.

Barbosella é um gênero pertencente a família Orchidaceae, desmembrado do gênero Restrepia, ao qual era subordinado, e proposto em 1918 pelo botânico e taxonomista alemão Friedrich Richard Rudolf Schlechter (1872 – 1925).

 Schlechter é autor de inúmeros trabalhos sobre orquídeas, e realizou diversas expedições por todos os continentes em busca de novas plantas. Atualmente existem perto de mil orquídeas propostas por ele.

O nome do gênero, Barbosella, é uma homenagem ao engenheiro, botânico e naturalista brasileiro João Barbosa Rodrigues (1842 – 1909). Barbosa Rodrigues, como ficou mundialmente conhecido, organizou e dirigiu o Jardim Botânico de Manaus, e posteriormente tornou-se diretor do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Sua obra mais importante foi um trabalho sobre orquídeas, em três volumes, “Genera et species orchidearum novarum”, publicado em 1881.

Trata-se de um pequeno gênero, de pequenas flores, e bastante desprezado no meio da orquidofilia. Porém, para mim é mais um simpático e cativante grupo de maravilhosas plantas que admiro e coleciono.

No total são apenas 19 espécies distribuídas na América Central e América do Sul. Mais da metade destas orquídeas podem ser encontradas no Brasil.

São plantas miniaturas que apresentam forma de crescimento simpodial, e que vegetam de forma epífita em florestas sombrias saturadas de umidade, localizadas em regiões de climas frios.

Algumas espécies deste gênero apresentam flores quase iguais entre sí, dificultando, e muito, a correta identificação. Para tanto é necessário analisar minusciosamente o aspecto vegetativo da planta, tamanho, formato e espessura das folhas, ou variedade no tamanho das flores.

Agora vamos a planta do dia, a simpática Barbosella australis, originária de São Paulo e região sul do Brasil: Paraná , Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Habita de forma epífita fixada em galhos de árvores cobertas de musgo, localizadas em matas fechadas e úmidas da Mata Atlântica, sempre em altitudes que variam entre 700 e 1600 metros.

Resultado de imagem para sao paulo parana santa catarina rio grande

Desenho retirado da internet - Site:
http://www.jorasa.com.br/tenho-uma-area/

 

O nome da espécie deriva do latim, australis, que significa “que vem do sul”, em referência à localização geográfica desta planta dentro do Brasil.

Sinonímia: Barbosella australis var. genuina; Barbosella australis var. latipetala; Barbosella australis var. loefgrenii; Barbosella loefgrenii; Restrepia australis e Restrepia loefgrenii.

Trata-se de uma planta de crescimento rápido e reptante, que forma grandes e densos “tapetes” sobre seus hospedeiros. Possui um longo e fino rizoma com raízes velamentosas, e ramicaule que suporta pequenas e carnudas folhas de formato arredondado, com dimensões de 2,0 x 1,1cm. A inflorescência também é curta (aproximadamente 2,5cm), e é uniflora.

As flores que medem apenas 1,0 x 3,0cm são gigantescas em proporção ao tamanho da planta, e são as maiores dentre as 19 espécies deste gênero. As sépalas laterais são fundidas e são maiores que a sépala dorsal, com aparência de “bico aberto de pássaro” quando vistas de lado. As pétalas são muito menores e estreitas, e o labelo é móvel, e muito pequeno em comparação às outras partes da flor.

Em toda a flor predomina a cor verde em tonalidade pálida e levemente translúscida suavmente manchada de uma cor bordô clara. No labelo, que é da mesm cor, podemos observar uma pequena mácula de cor vinho.

Seguem algumas dicas para cultivo:

  • Sugiro cultivar a Barbosella australis fixada em troncos ou cascas de árvores, com muitas raízes expostas. Esta planta precisa de grande aeração no sistema radicular. Sugiro ainda acrescer um pouco de esfagno visando a preservação da umidade por mais tempo.
  • Se sua opção for cultivo em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno.
  • Cuidado com água acumulada no fundo. O substrato deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Gosta de uma boa sombra. 60 a 70% de sombremento é o ideal.
  • Suporta temperaturas entre 0 e 30 graus. Sugiro protegê-la nos dias mais quentes do verão.

Floresce no outono e sua floração dura em torno de 20 dias. Bem cultivada esta planta forma grandes touceiras com uma verdadeira fartura de flores. Espetacular.

Seguem algumas fotos:

IMG_20170410_170733563

Planta  de  minha  coleção

Foto:  Juan Pablo Heller

Resultado de imagem para barbosella australis

Foto retirada da internet - Site:
http://orchidsinbloom-ron.blogspot.com.br/2014/11/barbosella-australis.html

Resultado de imagem para barbosella australis

Foto retirada da internet - Site:
http://galleraniorquideas.blogspot.com.br/2014/05/barbosella-australis.html

Resultado de imagem para barbosella australis

Foto retirada da internet - Site:
http://picssr.com/photos/62464347@N07/favorites/page72

Resultado de imagem para barbosella australis

Foto retirada da internet - Site:
http://www.alao.it/foto-degli-eventi/varese-orchidea-2015/

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s