Telipogon diabolicus

Hoje é 16 de abril, Domingo de Páscoa. Data importante para a igreja cristã, dia no qual ocorre celebração em homenagem a ressurreição de Jesus Cristo.

E, contrariando a lógica, hoje, no encerramento da chamada Semana Santa, vou falar de uma planta tenebrosa e assustadora… uma orquídea que gera desconfiança e medo… uma flor diferente e curiosa… uma imagem tétrica e lúgubre… uma planta recém  descoberta e pavorosamente simpática… uma orquídea do gênero Telipogon.

Telipogon é um gênero da família Orchidaceae composto por pouco mais de 200 espécies, todas originárias da faixa que se estende desde a Costa rica, na América Central, até o Peru, na América do Sul, com grande concentração na Cordilheira dos Andes, principalmente na Colômbia.

Resultado de imagem para cordilheira Andes colombia

Foto retirada da internet - Site:
https://brunommorais.wordpress.com/category/rutas/andes/colombia/

Estas plantas habitam em regiões montanhosas altas, em bosques cobertos por densas névoas, sempre de forma epífita fixadas em pequenos galhos de árvores.

Este gênero foi descrito em 1816, pelo botânico alemão Karl Sigismund Kunth (1788 – 1850).

Kunth ficou mundialmente conhecido por seu incrível trabalho pioneiro no estudo da sistemática das plantas dos continentes americanos, e principalmente por sua maravilhosa obra: “Nova genera et species plantarum quas in peregrinatione ad plagam aequinoctialem orbis novi collegerunt Bonpland et Humboldt”, escrita em 7 volumes.

O nome Telipogon deriva do grego: telos, que significa “final”, e pogon, que significa “barba”, em referência aos pelos existentes na coluna das flores deste gênero.

Agora a planta do dia, a incrível e sinistra Telipogon diabolicus.

Já apelidada de “orquídea cabeça de diabo”, o nome desta espécie é uma óbvia referência à figura existente no centro do labelo de sua flor, que se assemelha com a típica imagem associada ao demoníaco anjo das trevas.

Enquanto algumas pessoas acreditam tratar-se de uma obra satânica, eu particularmente aprecio o formato desta simpática orquídea, e a figura central desta flor me recorda um personagem antigo da editora americana Harvey Comics, o Brasinha. Os mais velhos, como eu, provavelmente lembram das aventuras deste encantador diabinho.

Resultado de imagem para brasinha desenho

Desenho retirado da internet - Site:
http://www.gpdesenhos.com.br/paginas/outros/outros/brasinha.htm

Infelizmente não tenho grandes informações técnicas para repassar sobre esta espécie, porque a mesma foi descoberta recentemente, em meados de 2015, e ainda não existe material técnico disponível para pesquisa.

Esta descoberta foi feita pelos pesquisadores poloneses Marta Kolanowska e Dariusz Szlachetko, ambos da Universidade de Gdansk, em conjunto com o professor colombiano Ramiro Medina Trejo. Na ocasião os três pesquisadores estavam catalogando plantas colombianas.

A descoberta foi na região sul da Colômbia, localizada entre as regiões de Putumayo e Nariño, uma área montanhosa de difícil acesso, de terreno muito acidentado, e extremamente úmida.

Trata-se de uma planta de pequeno porte, desprovida de pseudobulbos e com folhas lanceoladas e decíduas. A inflorescência mede entre 5 e 9cm, suportando flores de aproximadamente 4cm de diâmetro.

A flor tem sépalas finas, delicadas e de cor verde claro translúcido, e pétalas largas da mesma cor, mas densamente pintadas com veias vermelhas. O labelo é grande e segue a mesma forma e colorido das pétalas, além de possuir a coluna com os pelos característicos do gênero e em tom forte de violeta. Apesar de um tanto macabra, eu aprecio. Show !!!

Nunca tive e sequer vi esta orquídea. Porém, pelas características de seu habitat é fácil tirar algumas conclusões:

  • Como todas as plantas epífitas, o cultivo em placas, troncos ou galhos de árvore é sempre recomendado.
  • São plantas originárias de regiões frias, portanto evitar cultivo em locais quentes, e protegê-las do calor durante o verão.
  • Precisa de um bom sombreamento. Em seu habitat dificilmente a Telipogon diabolicus é submetida à incidência de raios solares diretos. A névoa típica da região é um excelente filtro solar.
  • Pela ação da já citada névoa, esta planta precisa de umidade constante. Se cultivada em placa deve se acrescer uma camada de esfagno (musgo) para esta finalidade.
  • E, por último, deve ser cultivada com boa ventilação.

Basicamente é isto. Dificilmente teremos oportunidade de ter ou apenas ver esta orquídea. Em geral, plantas de elevadas altitudes são muito difíceis de cultivar fora de seu habitat. Em todo caso, acredito que valeu a pena este estudo pelas curiosidades que esta planta apresenta.

Espero que tenham gostado e desejo a todos uma feliz Páscoa.

A seguir relaciono algumas fotos:

Resultado de imagem para Telipogon diabolicus

Foto retirada da internet - Site:
http://www.ibtimes.co.uk/weird-species-colombian-orchid-resembles-devils-head-1570187

Resultado de imagem para Telipogon diabolicus

Foto retirada da internet - Site:
www.eurekalert.org/pub_releases/2016-07/pp-ood071116.php

Resultado de imagem para Telipogon diabolicus

Desenho retirado da internet - Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Telipogon_diabolicus

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Telipogon diabolicus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s