Centroglossa macroceras

Centroglossa é um pequeno gênero da família Orchidaceae, composto por apenas 6 espécies, todas naturais da Mata Atlântica do sudeste brasileiro. São plantas de hábito epífita que vegetam em matas úmidas e sombrias.

Este gênero foi proposto em 1882, por João Barbosa Rodrigues (1842 – 1909), engenheiro, botânico e naturalista mineiro, nascido na cidade de São Gonçalo do Sapucaí.

centroglossa-macroceras-joao

A ele são atribuídas muitas obras sobre orquídeas, sendo a mais destacada contribuição o trabalho feito em 3 volumes, e chamado de “Genera et species orchidearum novarum“.

João Barbosa Rodrigues foi diretor do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, e organizou e dirigiu o Jardim Botânico de Manaus, inaugurado em 1883 sob o patrocínio da Princesa Isabel, e extinto após a Proclamação da República.

Atualmente existe um museu em sua homenagem. É o museu botânico Dr. João Barbosa Rodrigues, localizado dentro do jardim botânico de São Paulo (foto abaixo):

centroglossa-macroceras-museu

O nome deste gênero, Centroglossa, deriva do grego: kentron, que significa “centro” ou “esporão”, e glossa, que significa “lábio”, “labelo”, em referência ao esporão presente no labelo de suas flores.

Agora, a planta do dia, a simpática Centroglossa macroceras.

Esta simpática micro-orquídea é originária dos quatro estados do sudeste do Brasil, e já foi abundante nas regiões destacadas em vermelho no mapa abaixo, vegetando em altitudes entre 400 e 1200 metros.

centroglossa-macroceras-mapa

O estado de São Paulo já foi o grande centro de dispersão desta orquídea. Porém, a destruição de seu habitat e a coleta indiscriminada, levaram a Centroglossa macroceras a ser considerada “presumivelmente extinta”, em virtude da inexistência de registros no estado nos últimos 50 anos.

Para alívio de colecionadores e admiradores de orquídeas, alguns anos atrás foram localizados alguns exemplares desta planta no município de São José dos Campos, distrito de São Francisco Xavier (fotos abaixo), na Serra da Mantiqueira.

centroglossa-macroceras-sao

centroglossa-macroceras-sao-2

centroglossa-macroceras-sao-3

Após esta redescoberta, esta espécie passou a ser enquadrada na categoria de “criticamente em perigo”, em virtude da ocorrência restrita e do número reduzido de indivíduos observados.

O nome da espécie, macroceras, é um epíteto latino cuja tradução é: “com grande chifre”. Trata-se de uma referencia ao calo do labelo.

Anteriormente esta orquídea foi classificada como Centroglossa greeniana var. aurea.

É uma planta de pequeno porte. Rizoma racemoso com raízes velamentosas, suportando pequenos pseudobulbos comprimidos, ovóides, achatados e monofoliados. As folhas são lanceoladas, coriáceas e em forma de “canoa”. A inflorescênca é racemosa. Pequenas hastes de aproximadamente 1cm de comprimento, suportando de 2 a 5 flores de 1,0cm de diâmetro.

A flor se caracteriza por ter sépalas menores que as pétalas, ambas de cor branco cintilante e levemente manchadas de verde pálido, possuindo ainda margem suavemente serrilhada. O labelo em forma de concha apresenta calo na base e esporão nitidamente visível. É de cor predominantemente branca e com estrias em verde escuro. Muito bonita.

CURIOSIDADE:

A maioria das flores de orquídeas se formam em curto espaço de tempo. Contrariando esta tendência, mais uma particularidade da Centroglossa macroceras é o desenvolvimento lento. Nesta planta a inflorescência é visível em outubro, mas a planta não floresce até final de fevereiro ou começo de março. Seis meses de sofrimento para o cultor. É de enlouquecer…

Resultado de imagem para tempo gif animado

 

Seguem algumas dicas para cultivo:

  • Tentando imitar a natureza, sugiro o cultivo desta planta fixada em pequenos galhos de árvores e arbustos, com uma boa exposição de raízes. Vai muito bem em galhos de cafeeiros, romãzeiras, laranjeiras, pitangueiras e goiabeiras.
  • Embora eu não recomende, se sua opção for cultivo em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno.
  • Cuidado com água acumulada no fundo. O substrato deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Sugiro cultivo com 60% de sombreamento, e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Normalmente floresce no final do verão, mas existem registros de floradas na primavera. A floração dura em média duas semanas.

Seguem algumas fotos:

centroglossa-macroceras-1

centroglossa-macroceras-2

centroglossa-macroceras-3

centroglossa-macroceras-4

centroglossa-macroceras-7

centroglossa-macroceras-8

centroglossa-macroceras-10

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Centroglossa macroceras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s