Miltonia candida

 

Hoje vou falar de uma planta maravilhosa pertencente a um dos gêneros que mais aprecio e cultivo. Aliás, compartilho da paixão por este gênero com meu grande amigo Cristiano de Andrade Nogueira, responsável pela criação e formatação de toda a comunicação visual deste blog.

A planta em questão é uma maravilhosa orquídea originária da Mata Atlântica da região sudeste de nosso lindo Brasil. Uma planta imponente e que cativa por seu porte e pela beleza de suas flores. Uma planta deslumbrante e que infelizmente corre sérios riscos de extinção. Estou falando da Miltonia candida

 

 

… a Miltonia Branca de Neve

 

 

Miltonia (abreviatura: Milt.), é um gênero botânico da família Orchidaceae, proposto em 1837 pelo botânico inglês John Lindley (1799 – 1865).

 

Miltonia candida - Lindley JPG

John Lindley

Imagem retirada da internet – Site:
https://www.britannica.com/biography/John-Lindley

 

 

Como já citado inúmeras vezes, Lindley provavelmente foi o mais renomado de todos orquidólogos. Descreveu centenas de gêneros e espécies, publicou muitos artigos e livros científicos, participou na fundação da revista Gardener’s Chronicle, e em 1857 foi agraciado com a Medalha Real, homenagem da Real Sociedade de Londres para pessoas com importantes contribuições para o avanço do conhecimento da Natureza.

Entre suas obras destacam-se os seguintes trabalhos:

  • An Outline of the First Principle of Horticulture – 1832,
  • An Outline of the Structure and Physiology of Plants – 1832,
  • Nixus Plantarum – 1833,
  • A Natural System Botany – 1836,
  • Flora Medica – 1838,
  • Theory oh Horticulture – 1840,
  • The Vegetable Kingdom – 1846,
  • Folia Orchidaceae – 1852 e
  • Descriptive Botany – 1858.

 

A planta considerada “tipo” do gênero, que é a primeira espécie a ser descrita e que motivou Lindley a criar o gênero Miltonia, foi uma Miltonia spectabilis.

 

Miltonia candida - miltonia spectabilis JPG

Miltonia spectabilis

Imagem retirada da internet – Site:
http://orchidspecies.com/miltospectabilis.htm

 

 

O nome do gênero, Miltonia, é uma homenagem de Lindley ao também inglês Charles Wentworth-Fitzwilliam (1786–1857), 5º Conde de Fitzwilliam e Visconde de Milton.

 

Miltonia candida - Charles Wentworth-Fitzwilliam JPG

Charles Wentworth-Fitzwilliam (1786–1857), 5º Conde de Fitzwilliam

Imagem retirada da internet – Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Charles_Wentworth-Fitzwilliam,_5th_Earl_Fitzwilliam

 

 

O Conde Fitzwilliam foi um nobre político britânico e foi patrono da ciência e da horticultura. Por três vezes ele presidiu a Royal Statistical Society de Londres, e foi o primeiro Presidente da British Association for the Advancement of Science.

 

Acredito ser um dos gêneros com flores mais lindas dentro da família Orchidaceae, e com certeza trata-se de um dos gêneros mais brasileiro de todos. Embora existam relatos de ocorrência nas regiões leste do Peru e Paraguai, e nordeste da Argentina, Miltonia é composto por aproximadamente 20 espécies, todas originárias do Brasil.

 

O bioma Mata Atlântica é o principal reduto das plantas deste gênero, onde normalmente são encontradas vegetando em altitudes que variam desde o nível do mar até 1500 metros, ocorrendo uma maior concentração no intervalo compreendido entre 600 e 900 metros.

 

Miltonia candida - ocorrencia genero JPG

Miltonia – Ocorrência

Foto retirada da internet – Site:
https://vamospraonde.com/bom-jardim-nobres-mt/mapa-do-brasil-por-estados-2/

 

 

As Miltonias são plantas de hábito epífita e que apresentam forma de crescimento simpodial (1*) e cespitoso (2*), e que formam lindas e impressionantes touceiras, ocupando grandes superfícies que não raramente chegam a cobrir troncos e ramos inteiros de árvores. Normalmente são encontradas em matas bem ventiladas, protegidas da incidência direta dos raios solares, e onde recebem abundância de umidade, principalmente no período da noite.

(1*) Crescimento simpodial: termo botânico utilizado para descrever plantas que crescem de forma lateral a partir de gemas em sua base.

(2*) Crescimento cespitoso: termo botânico utilizado para descrever plantas que crescem lançando novos brotos em várias direções e de maneira aglomerada, formando densas touceiras.

 

Até pouco tempo atrás o gênero Miltonia era maior, quando englobava as espécies de clima mais frio, originárias das zonas elevadas dos Andes da Colômbia, Venezuela, Equador e Peru, além de Costa Rica e Panamá. Estas orquídeas atualmente foram desmembradas de Miltonia e foram inseridas em um novo gênero chamado Miltoniopsis, proposto em 1889 mas que somente foi aceito em 1976, e que é composto por 5 lindas espécies.

 

Miltonia candida - Miltoniopsis vexillaria JPG

Miltoniopsis vexillaria

Foto retirada da internet – Site:
www.flickr.com/photos/orquideologia/34232409873

 

 

Aliás, as plantas do gênero Miltoniopsis são conhecidas mundialmente como “orquída amor-perfeito”. Isto pela semelhança entre suas flores e as da Viola tricolor, da família Violaceae, chamada popularmente de “amor-perfeito” ou “erva-trindade”.

 

Miltonia candida - amor perfeito JPG

Viola tricolor

Foto retirada da internet – Site:
www.etsy.com/listing/230278979/pansy-ravel-mix-flower-seeds-viola

 

 

Da mesma forma, embora com menos semelhanças físicas, as espécies de Miltonia também são chamadas popularmente de “orquída amor-perfeito”.  Em todo caso, independentemente das aparências estéticas, gosto do simpático e carinhoso apelido.

 

E continuando o tema da mudança de gênero, atualmente taxonomistas debatem se devem juntar o gênero Miltonia ao gênero Oncidium, justificado pelas significantes semelhanças morfológicas entre suas espécies. Mudança e mais mudanças… isto não acaba nunca!!!

 

Pela beleza das flores e facilidade de cultivo, Miltonia tem sido muito empregada para a geração de híbridos com bons resultados comerciais. Assim, cada vez é mais comum encontrar as seguintes plantas em orquidários e lojas do ramo:

 

Miltonia candida - hibridos JPG

 

Ilustro o fato com uma linda orquídea de minha amiga Silvana Santos, simpática e competente orquidófila residente em Itajaí, Santa Catarina. Trata-se de uma estupenda Beallara Tahoma Glacier.

 

Miltonia candida - beallara JPG

Beallara Tahoma Glacier

Propriedade e créditos fotográficos:  Silvana A. Santos (Itajaí – SC)

 

 

E, para aqueles que desejam se aventurar na arte da hibridação, informo abaixo os gêneros pertencentes à subtribo Oncidiinae, à qual pertence Miltonia: Ada, Aspasia, Baptistonia, Brachtia, Brassia, Capanemia, Caucaea, Cischweinfia, Cochlioda, Comparettia, Cuitlauzina, Cyrtochiloides, Cyrtochilum, Diadenium, Erycina, Fernandezia, Gomesa, Ionopsis, Leochilus, Lockhartia, Macradenia, Macroclinium, Mesospinidium, Miltoniopsis, Odontoglossum, Oncidium, Ornithocephalus, Osmoglossum, Otoglossum, Phymatidium, Psychopsiella, Psychopsis, Rodriguezia, Rodrigueziella, Rodrigueziopsis, Rossioglossum, Rhynchostele, Scelochilus, Sigmatostalix, Solenidiopsis, Solenidium, Symphyglossum, Telipogon, Tolumnia, Trichocentrum, Trichoceros, Trichopilia, Trizeuxis, Warmingia, Zelenkoa, Zygostates e seus híbridos.

 

 

E agora a planta do dia, a espetacular Miltonia candida.

 

Esta espécie é natural da Mata Atlântica dos estados da região sudeste do Brasil, onde vegeta de forma predominantemente epífita, em matas com bom índice de sombreamento e alto grau de umidade, em altitudes que variam desde o nível do mar até 600 metros.

 

Miltonia candida - ocorrencia especie JPG

Miltonia candida – Ocorrência

Imagem retirada da internet – Site:
https://www.estudokids.com.br/regiao-sudeste/

 

 

O nome da espécie, candida, deriva do latim: candidus, que significa “branco”, em referência à cor predominante no labelo das flores desta espécie. Inclusive, por este fato a planta do dia é conhecida mundo afora como “The Snow-White Miltonia”, cuja tradução é “ A Miltonia Branca de Neve”.

 

Sinonímia: Anneliesia candida; Anneliesia candida var. purpureoviolacea; Miltonia candida var. flavescens; Miltonia candida var. jenischiana; Miltonia candida var. purpureoviolacea e Oncidium candidum.

 

A seguir relaciono três lindos híbridos naturais (3*) envolvendo a orquídea do dia:

  • Miltonia x binotti = Miltonia candida x Miltonia regnellii
  • Miltonia x leucoglossa = Miltonia candida x Miltonia spectabilis
  • Miltonia x lamarcheana = Miltonia candida x Miltonia clowesii

(3*) Híbrido natural: termo utilizado para designar híbridos gerados pela polinização feita por insetos, pássaros, vento, ou outros agentes naturais, sem interferência do homem.

Ilustro o assunto com uma pequena montagem que fiz no intuito de mostrar as características herdadas pelo resultado de um dos citados cruzamentos

 

Miltonia candida - miltonia binotti JPG

Imagens retiradas da internet – Sites:
http://www.orchidspecies.com/miltcandida.htm
http://arquivo.ufv.br/aoov/especies/miltonia/miltoniaregnelli.htm
http://orchids.fandom.com/wiki/Miltonia_%C3%97_binotti

 

Infelizmente a Miltonia candida corre grandes riscos de extinção. Por possuir uma reduzida  área de ocorrência, e pela ação predatória do homem, esta planta atualmente é classificada pelo Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora), como NT (Near Threatened), cuja tradução é “Quase Ameaçada”. Este grupo inclui plantas com espécies suscetíveis de serem qualificadas em uma categoria de ameaça num futuro próximo.

 

Miltonia candida - CNCFlora JPG

 

A CNCFlora é uma referência nacional em geração, coordenação e difusão de informação sobre biodiversidade e conservação da flora brasileira ameaçada de extinção. Abaixo mostro a Lista Vermelha desta entidade, com a categorização das espécies quanto ao risco de extinção (Dados obtidos no link – http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/listavermelha):

 

 

Planta de médio porte que apresenta forma de crescimento simpodial e cespitosa, e que forma lindas e impressionantes  touceiras. Possui rizoma vigoroso do qual brotam as raízes cobertas de tecido velame.

Os pseudobulbos são bifoliados, alongados e de formato oval, podendo chegar a 9cm de comprimento por 3cm de largura, e são bem achatados lateralmente. Possuem duas ou mais brácteas (4*) em sua base.

(4*) Bráctea: termo botânico utilizado para designar estruturas foliáceas que tem a nobre função de proteger as inflorescências ou as flores em desenvolvimento.

As folhas brotam do ápice dos citados bulbos. São longas, lineares e acuminadas. Em termos dimensionais possuem, em média, 30cm de comprimento por 3,3cm de largura.

 

Miltonia candida - planta JPG

Miltonia candida –  Planta

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

As inflorescências desta Miltônia são eretas. Nascem junto á base dos pseudobulbos, protegidas pelas citadas brácteas, possuem comprimento variando entre 25 e 45cm, e suportam normalmente entre 3 e 7 lindas flores ressupinadas (5*) de aproximadamente 7cm de diâmetro.

 

(5*) Ressupinação é um mecanismo fantástico que a natureza criou para garantir que as orquídeas sobrevivam e perpetuem a espécie. Na grande maioria das orquídeas, o botão floral cresce em posição vertical. Mais tarde, no entanto, ele se deita e faz a chamada ressupinação, um movimento de até 180 graus destinado a colocar o labelo na posição horizontal, como se fosse uma plataforma ou uma pista de aterrissagem, visando facilitar ao máximo o trabalho dos agentes polinizadores. Impressionante !!!

 

Estas flores são lindas e suavemente perfumadas. Pétalas e sépalas armadas em forma de estrela e similares em termos de tamanho, formato e cores, contrastando com um lindo labelo em forma de trombeta e com borda ondulada. Na figura abaixo podemos ver as citadas estruturas florais:

 

Miltonia candida - flor JPG

Miltonia candida – Estruturas florais

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

Em termos de cores, nas sépalas e pétalas predomina um castanho claro sobre um fundo amarelo, mais presente na extremidade e no contorno. No labelo ampla predominância de um branco intenso, caprichosa e delicadamente maculado de uma cor que varia entre o rosa e o violeta em sua parte interna. Um verdadeiro espetáculo.

 

A seguir relaciono algumas dicas para o cultivo desta orquídea:

  • Como todas as plantas epífitas, a Miltonia candida também pode ser cultivada em cascas ou troncos de árvores. Recomendo cascas enrugadas e cujo período de deterioração seja bem longo. A casca de Peróba é uma ótima opção.
  • Pode também ser cultivada em vasos, com substrato confeccionado com partes iguais de carvão vegetal, pedra brita e casca de pinus.
  • Esta planta não suporta raízes encharcadas. Utilize sempre recipientes com furos no fundo para uma rápida drenagem da água.
  • Evite enterrar o rizoma da planta. Este deve ficar aparente, rente ao substrato.
  • Esta orquídea precisa de uma boa sombra. Sugiro cultivo com sombreamento entre 50 e 60%.
  • Em termos de temperaturas sugiro cultivo entre  15 e 35 graus. Proteja sua planta do frio nos dias mais rigorosos do inverno.
  • Uma boa ventilação é fundamental para o cultivo desta Miltonia. Evite lugares fechados e abafados com pouca circulação de ar.
  • Pode ser dividida, como a maioria das plantas de crescimento simpodial, cortando o rizoma com o cuidado de deixar pelo menos três ou quatro pseudobulbos em cada parte.
  • Não esqueça de adubar periodicamente.

 

 

Aqui na região sul do Brasil floresce normalmente no começo do outono, e sua floração dura em torno de 20 dias.

 

A seguir relaciono algumas fotos ilustrativas:

 

 

Para começar mosto algumas fotos feitas por meu amigo Jorge Gastin, residente no município de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro. Jorge é um conceituado naturalista e exímio fotógrafo da natureza. Realmente uma pessoa espetacular que muito admiro, e ao qual agradeço pela permissão para uso de suas fotos que tão bem ilustram o tema do dia.

 

 

Miltonia candida - Jorge Gastin - abr2019 (2)

Miltonia candida

Propriedade e créditos fotográficos:  Jorge Gastin  (Nova Friburgo – RJ)

 

 

 

Miltonia candida - Jorge Gastin - abr2019 (4)

Miltonia candida

Propriedade e créditos fotográficos:  Jorge Gastin  (Nova Friburgo – RJ)

 

 

 

E agora mais algumas fotos, estas de planta da minha coleção:

 

 

 

Miltonia candida - abr2019 (4)

Miltonia candida

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Miltonia candida - abr2019 (1)

Miltonia candida

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Miltonia candida - abr2019 (3)

Miltonia candida

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Para finalizar mais algumas imagens, estas retiradas da internet:

 

 

 

Resultado de imagem para Miltonia candida

Foto retirada da internet – Site:
www.seidel.com.br/produto/miltonia-candida/

 

 

Resultado de imagem para Miltonia candida

Foto retirada da internet – Site:
http://galleraniorquideas.blogspot.com/2014/01/miltonia-candida.html

 

 

Resultado de imagem para Miltonia candida

Foto retirada da internet – Site:
www.petrensorchidshop.eu/products/miltonia-candida-6-20-5-83

 

 

Resultado de imagem para Miltonia candida

Foto retirada da internet – Site:
commons.wikimedia.org/wiki/File:Miltonia_candida_Orchi_6955.jpg

 

 

Resultado de imagem para Miltonia candida

Foto retirada da internet – Site:
www.flickr.com/photos/luizfilipevarella/5548602108/

 

 

Resultado de imagem para Miltonia candida

Foto retirada da internet – Site:
http://forum.orchideenforum.eu/index.php?media/miltonia-candida.316/

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

 

ANUNCIO COLETA CRIME JPG

 

 

 

 

Anúncios

11 pensamentos sobre “Miltonia candida

  1. Amo o conteúdo q o Pablo posta aqui! É prático, fácil de entender e me ajuda bastante qdo tenho dúvidas sobre cultivo de diversas plantas. Parabéns, meu amigo Pablo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s