Odontoglossum krameri

 

 

Hoje vou falar de uma planta maravilhosa. Uma planta pertencente a um dos gêneros mais empregados na arte da hibridação, e cujas espécies são raras em orquidários comerciais e até em coleções de bom porte. Uma planta de flores com formas harmônicas e cores delicadas. Uma planta encantadora e que está entre as líderes no rol das “queridinhas” de minha coleção. Estou falando do Odontoglossum krameri…

 

 

… uma obra-prima da América Central

 

 

Odontoglossum (abreviatura: Odm.), é um gênero botânico pertencente à família Orchidaceae, descrito em 1816 pelo renomado botânico alemão Karl Sigismund Kunth (1788 – 1850).

 

Odontoglossum krameri - Kunth JPG

Karl Sigismund Kunth

Imagem retirada da internet – Site:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Karl_Sigismund_Kunth

 

 

Para descrever esta planta Kunth se baseou em um exemplar encontrado no período de 1799 a 1801, no Peru, pelo coletor alemão Friedrich Wilhelm Heinrich Alexander von Humboldt (1769 – 1859), em conjunto com o francês Aimé Jacques Alexandre Goujaud Bonpland (1773 – 1858).

Por este motivo, em muitos documentos e artigos técnicos aparece a identificação deste gênero como Oontoglossum H.B.K  (Humboldt, Bompland, Kunth).

 

Kunth ficou mundialmente conhecido pelo trabalho pioneiro no estudo da sistemática das plantas dos continentes americanos, dedicando mais de 20 anos de sua vida à tarefa de classificar as mais de 70.000 espécies de plantas, que tinham sido recolhidas nas Américas pelos já citados botânicos e coletores Humboldt e Bonpland.

A obra mais famosa de Kunth é um marco da literatura botânica, e foi publicada em sete volumes. O nome é fácil: “Nova genera et species plantarum quas in peregrinatione ad plagam aequinoctialem orbis novi collegerunt Bonpland et Humboldt”. Decoraram?

Pouco tempo após o seu falecimento, o governo alemão adquiriu sua maravilhosa coleção botânica, composta de aproximadamente 60.000 espécies, e atualmente boa parte destes exemplares estão expostos no Jardim Botânico de Berlim.

 

Odontoglossum krameri - Jardim Botânico de Berlim JPG

Jardim Botânico de Berlim

Foto retirada da internet – Site:
www.jardiland.pt/jardim-botanico/o-jardim-botanico-de-berlim-um-dos-maiores-da-europa/

 

 

A planta considerada “tipo” para este gênero é o Odontoglossum epidendroides, descrito por Kunth no ano da criação do mesmo.

 

Odontoglossum krameri - Odontoglossum epidendroides JPG

Odontoglossum epidendroides

Foto retirada da internet – Site:
https://orchids.fandom.com/wiki/Odontoglossum_epidendroides

 

 

Odontoglossum é um gênero composto por aproximadamente 100 espécies de hábito predominantemente epífita, mas que ocasionalmente podem ser vistas vegetando de forma rupícola, sobre rochas cobertas de musgo, ou ainda de forma terrestre, em solos ricos em matéria orgânica em decomposição.

 

As plantas deste gênero são originárias da extensa área que inlui a Nicarágua, a Costa Rica e o Panamá, na América Central, onde podem ser encontradas em altitudes mais baixas, mas que possuem como principal reduto a Cordilheira dos Andes da Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia, onde podem ser encontradas em regiões montanhosas e frias de altitudes superiores a 1500 metros.

 

Odontoglossum krameri - ocorrencia do genero JPG

Odontoglossum   –  Ocorrência

Imagem retirada da internet – Site:
http://enlaescuelapublica.blogspot.com.br/2014/03/mapa-de-america-latina-con-todos-sus.html

 

 

Porém este gênero já foi bem maior, chegando a possuir quase 500 espécies. Ao longo do tempo, com as constantes atualizações e revisões, muitas destas plantas foram transferidas para gêneros como Amparoa, Aspasia, Cochlioda, Cuitlauzina, Cyrtochilum, Gomesa, Lemboglossum, Mesoglossum, Miltonia, Miltonioides, Oliveriana, Oncidium, Osmoglossum, Otoglossum, Rhynchostele, Rossioglossum e Ticoglossum. Ilustro o tema com uma Cuitlauzina pulchella de minha coleção, que originalmente foi batizada como Odontoglossum pulchellum.

 

Odontoglossum krameri - Cuitlauzina pulchella JPG

Cuitlauzina pulchella

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

As que restaram no gênero Odontoglossum foram divididas em grupos determinados pela altitude de ocorrência, e em subgêneros definidos por características comuns.

 

Odontoglossum krameri - seçoes JPG

 

 

Abaixo listo algumas das principais características das plantas pertencentes ao gênero Odontoglossum:

 

  • Possuem inflorescências basais normalmente longas e carregadas de flores.
  • Estas flores sempre fazem ressupinação, são grandes e muito vistosas, apresentando uma grande variação de cores fortes a atraentes.
  • Seus pseudobulbos normalmente apresentam formato ovoide, e sempre são achatados lateralmente.
  • Estes pseudobulbos normalmente são bifoliados, podendo aparecer uma terceira folha no ápice do mesmo.
  • Apresentam dois destacados calos sobre a base do labelo.

 

Aliás, a última característica acima citada é que deu origem ao nome do gênero. Odontoglossum deriva de duas palavras gregas: odon, que significa “dente”, e glossa, que significa “língua”, referindo-se ao mencionados calos do labelo, típicos das plantas deste gênero.

 

Pela exuberante beleza de suas formas, Odontoglossum é uma das plantas mais empregadas na arte da hibridação. Abaixo mostro alguns dos tantos híbridos intergenéricos envolvendo orquídeas deste gênero. Para facilitar a formatação separei o conteúdo em duas tabelas:

 

Odontoglossum krameri - hibridos lista PARTE 1

 

Odontoglossum krameri - hibridos lista PARTE 2

 

 

Exemplifico o tema com mais duas fotos de plantas de minha coleção que são muito conhecidas no meio da orquidofilia, e que fazem muito sucesso no mercado de flores em geral. Ambas possuem Odontoglossum em sua composição:

 

 1 – Odontocidium Tiger Crown:  orquídea oriunda de cruzamentos envolvendo plantas dos gêneros Odontoglossum e Oncidium:

 

Odontoglossum krameri - Odontocidium Tiger Crown JPG

Odontocidium Tiger Crown

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

2 – Beallara Tahoma Glacier:  orquídea oriunda de cruzamentos envolvendo plantas dos gêneros Brassia, Cochlioda, Miltonia e Odontoglossum:

 

Odontoglossum krameri - Beallara Tahoma Glacier JPG

Beallara Tahoma Glacier

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

E, para aqueles que desejam se aventurar na arte da hibridação, informo abaixo alguns dos tantos gêneros pertencentes à subtribo Oncidiinae, à qual pertence Odontoglossum: Ada, Alatiglossum, Ampliglossum, Aspasia, Baptistonia, Brachtia, Brasilidium, Brassia, Capanemia, Caucaea, Cischweinfia, Cochlioda, Comparettia, Coppensia, Cuitlauzina, Cyrtochiloides, Cyrtochilum, Diadenium, Erycina, Fernandezia, Gomesa, Ionopsis, Leochilus, Lockhartia, Macradenia, Macroclinium, Mesospinidium, Miltonia, Miltoniopsis, Oncidium, Ornithophora, Ornithocephalus, Osmoglossum, Otoglossum, Phymatidium, Psychopsiella, Psychopsis, Rodriguezia, Rodrigueziella, Rodrigueziopsis, Rossioglossum, Rhynchostele, Scelochilus, Sigmatostalix, Solenidiopsis, Solenidium, Symphyglossum, Telipogon, Tolumnia, Trichocentrum, Trichoceros, Trichopilia, Trizeuxis, Warmingia, Zelenkoa, Zygostates e seus híbridos e seus híbridos.

 

 

E agora a orquídea do dia, o fabuloso Odontoglossum krameri, descrito em 1868 pelo renomado botânico e orquidólogo alemão Heinrich Gustav  Reichenbach (1823 – 1889).

 

Odontoglossum krameri - Reichenbach JPG

Heinrich Gustav Reichenbach

Imagem retirada da internet – Site:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Heinrich_Gustav_Reichenbach

 

 

Muitos acreditam ser Reichenbach o botânico mais importante para a orquidologia, atrás apenas de John Lindley.

Reichenbach identificou, descreveu e classificou mais de mil espécies de orquídeas e, durante sua brilhante carreira, chegou a ser diretor do Jardim Botânico da Universidade de Hamburgo, na Alemanha.

 

Odontoglossum krameri - Jardim Botânico de Hamburgo JPG

Jardim Botânico de Hamburgo

Foto retirada da internet – Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Alter_Botanischer_Garten_Hamburg

 

 

É comum confundir seu trabalho com o de seu pai, que também foi um renomado botânico. Para facilitar a correta interpretação, em taxonomia geralmente aparece referenciado como Rchb. f., onde f = filius (filho), enquanto que os trabalhos de seu pai aparecem abreviados como Rchb.

 

Sinonímia: Ticoglossum krameri; Odontoglossum krameri var. album; Odontoglossum krameri var. album; Odontoglossum krameri var. smithianum; Rossioglossum krameri; Ticoglossum krameri f. album; Ticoglossum krameri var. álbum e Ticoglossum krameri var. smithianum.

 

Entrando na área de taxonomia, mostro a seguir a classificação completa da orquídea do dia:

 

Odontoglossum krameri - classificação JPG

 

 

Odontoglossum krameri é originária da pequena área que engloba a Nicarágua, a Costa Rica e o Panamá, onde vegeta de forma epífita em florestas nebulosas e úmidas localizadas em altitudes compreendidas entre 500 e 1500 metros.

 

Odontoglossum krameri - ocorrencia do especie JPG

Odontoglossum krameri   –  Ocorrência

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.rosanelions.com.br/site2/?page_id=1248

 

 

O nome da espécie, krameri, é uma homenagem de Reichenbach ao renomado coletor Carl Kramer, também germânico, que entre 1869 e 1870 coletou inúmeras espécies de orquídeas na América Central, e cujo nome está intimamente ligado ao gênero Odontoglossum.

 

 

A orquídea do dia é uma planta de pequeno porte, crescimento simpodial e que forma lindas touceiras. Seu rizoma é curto, robusto e ramificado, com raízes cobertas por tecido velame.

Os pseudobulbos são dispostos de forma aglomerada sobre o rizoma, apresentam formato ovoide, achatado lateralmente, e com superfície lisa e lustrosa quando novos, tornando-se ligeiramente sulcados longitudinalmente com o passar do tempo. São bifoliados, podendo eventualmente apresentar uma terceira folha, e em termos dimensionais possuem, em média, 7,0cm de comprimento por 4,5cm de largura.

Suas folhas são apicais, grossas, largas, conduplicadas e de formato elíptico, apresentando uma tonalidade escura de verde. Em média possuem entre 18,0cm de comprimento por 4,2cm de largura.

 

Odontoglossum krameri - planta JPG

Odontoglossum krameri – Estruturas da planta

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

A inflorescência é do tipo arqueada e racemosa (1*). Uma longa haste que pode passar de meio metro de comprimento, originária da base de um pseudobulbo maduro e protegida por espessa camada de brácteas (2*) ovado-triangulares, suportando normalmente entre 3 e 10 flores em seu terço final.

 

(1*) Inflorescência racemosa: termo botânico utilizado para descrever inflorescências cujos pedicelos se originam diretamente da haste floral.

 

Odontoglossum krameri - Bifrenaria aureofulva JPG

Bifrenaria aureofulva – Inflorescência racemosa

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

(2*) Brácteas: termo botânico utilizado para descrever estruturas de origem foliar, que tem como função proteger as inflorescências (haste floral) em desenvolvimento.

 

Odontoglossum krameri - bractea JPG

Odontoglossum krameri – Detalhe da bráctea

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

As flores do Odontoglossum krameri são ressupinadas, suavemente perfumadas, e possuem entre 3,5 e 4,5cm diâmetro. Pétalas um pouco mais largas do que as sépalas, todas pintadas de uma linda e delicada tonalidade de rosa claro translúcido. Para completar a obra um lindo e grande labelo da mesma cor, mas com calo de cor amarelo pintalgado de vermelho. Realmente espetacular.

 

Odontoglossum krameri - flor JPG

Odontoglossum krameri – Estruturas florais

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

As cores acima citadas são do exemplar da minha coleção, que é mais comum nas encostas do Oceano Atlântico dos países de origem desta orquídea (Nicarágua, Costa Rica e Panamá). Existe ainda uma variável, de coloração tendendo mais para o roxo, endêmica da encosta do Oceano Pacífico dos mesmos países. Um terceiro tipo para a planta do dia seria a variável alba, abaixo ilustrada com uma linda foto retirada do site orchidspecies:

 

Odontoglossum krameri - var alba JPG

Odontoglossum krameri var. alba

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.orchidspecies.com/tickrameri.htm

 

 

Por ser originário de uma pequena região geográfica, pelo avanço da especulação imobiliária, pela expansão das fronteiras agrícolas, pelas queimadas e, principalmente pela ação predatória do homem com a coleta irregular de exemplares para fins ornamentais e comerciais, Odontoglossum krameri  é mais uma das tantas orquídeas pertencentes ao temido rol das plantas com risco de extinção (Apêndice II). Esta lista é gerada pela CITES (inglês: Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna and Flora –  português: Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção).

 

Odontoglossum krameri - CITES JPG

CITES – Logotipo

Imagem retirada da internet – Site:
https://mondodeirettili.blogspot.com/2012/04/cites-che-cose.html

 

 

É uma planta que requer alguns cuidados especiais, principalmente para quem reside em cidades de clima quente. A seguir relaciono algumas orientações para quem tiver ou quiser adquirir esta planta:

 

  • A maior parte dos orquidófilos cultiva as plantas deste gênero em vasos rasos de barro. Muito bom porque este material retém umidade e não deixa o substrato encharcado. Porém, eu não recomendo o uso destes vasos, porque os mesmos filtram a água e retém os sais que, com o tempo, prejudicam a planta e dificultam novas floradas.
  • Minha recomendação é para cultivo em cascas ou troncos de árvores, ou ainda em vasos de plástico ou caixetas de madeira. Para os dois últimos casos sugiro que sejam preferencialmente rasos.
  • Em termos de substrato recomendo uma mistura de partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno. Troque o substrato a cada período de 2 ou 3 anos.
  • Vale destacar que a grande maioria das espécies de Odontoglossum aprecia uma boa umidade ambiente, isto por serem originários de regiões sujeitas a constante e intensa nebulosidade. Por este fato é que sugeri no item anterior a inclusão de esfagno no substrato.
  • Procure cultivar esta orquídea em local com boa ventilação e com sombreamento entre 50 e 60%.
  • Ainda falando sobre ventilação, que é fundamental para o sucesso no cultivo, enfatizo que é muito importante uma boa circulação de ar. Ambientes fechados e abafados representam um irrecusável convite para pragas como ácaros, cochonilhas, pulgões e percevejos, que perfuram as diversas estruturas da planta abrindo passagem para a entrada de fungos, bactérias e vírus.
  • Esta planta gosta de temperaturas amenas, e aprecia uma boa queda de temperatura ao anoitecer. Sugiro cultivo com temperaturas entre 5 e 25 graus. Proteja esta planta nos dias mais rigorosos do verão e principalmente da incidência de raios solares diretos.
  • Diminua um pouco o volume das regas quando começarem a aparecer as inflorescências para evitar o apodrecimento dos botões florais.
  • Pode ser dividida como quase todas as orquídeas de crescimento simpodial, cortando o rizoma e deixando pelo menos 3 ou 4 bulbos em cada parte da divisão.
  • Uma boa adubação também é indispensável. Faça isto periodicamente respeitando as orientações dos fabricantes.

 

Aqui na região sul do Brasil floresce normalmente no início da primavera, e cada floração dura em média 40 dias.

 

 

E agora, para finalizar, algumas fotos ilustrativas do exemplar de minha coleção:

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (2)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (10)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (15)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (13)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (1)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (5)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Odontoglossum krameri - out2019 (8)

Odontoglossum krameri

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

 

0000-ANUNCIO COLETA CRIME JPG

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s