Sarcochilus Heidi

 

 

A inspiração para o tema desta aula vem da minha estufa. Uma das plantas que mais gosto acaba de florir. Trata-se de uma planta de crescimento monopodial que esbanja lindas pinturas e formas harmônicas. Uma vandácea com enorme poder de sedução cujas flores arredondadas encantam pela classe e delicadeza. Uma planta oriunda da região leste da Austrália e que é fácil de cultivar nas regiões sudeste e sul do Brasil. Estou me referindo ao Sarcochilus Heidi…

 

 

… a orquídea sinos de fada

 

 

Sarcochilus (abreviatura: Sarco.), é um gênero botânico pertencente à família Orchidaceae, proposto em 1810 pelo renomado botânico e físico escocês Robert Brown (1773 – 1858), quando publicou sua descrição na obra “Prodomus Florae Novae Hollandiae et Insulare Van Diemen”.

 

Sarcochilus Heidi - Robert Brown JPG

Robert Brown

Imagem retirada da internet – Site:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Robert_Brown

 

 

Brown (abrev.: R.Br.) se notabilizou como coletor de plantas no sudoeste asiático e na Oceania. Suas mais brilhantes descobertas foram nas terras hoje conhecidas como Austrália, onde coletou entre 1801 e 1805 perto de 4000 plantas, das quais mais da metade eram até então desconhecidas. Infelizmente, para ele e para a ciência, boa parte da sua coleção perdeu-se quando o navio Porpoise, que transportava as referidas plantas para Londres, naufragou no meio da viagem.

 

Sarcochilus Heidi - naufragio JPG

Imagem retirada da internet – Site:
https://www.teusonhar.com.br/sonhar-com-naufragio/

 

 

Para a biologia Brown também foi o responsável pela descoberta do núcleo celular, descrevendo sua presença nas células dos eucariotas, e no campo da física o seu grande legado é a descoberta do Movimento Browniano, que descreve a trajetória aleatória de partículas suspensas num fluido.

Brown deixou também uma grande quantidade de obras de elevado valor científico, e muitos gêneros e espécies foram nomeadas em sua homenagem. Ilustro o tema com uma Banksia brownii, planta pertencente à família Proteaceae.

 

Sarcochilus Heidi - Banksia brownii JPG

Banksia brownii

Imagem retirada da internet – Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Banksia_brownii

 

 

A planta considerada “tipo” para este gênero, e que motivou Robert Brown a criar o gênero, é o Sarcochilus falcatus.

 

Sarcochilus Heidi - Sarcochilus falcatus JPG

Sarcochilus falcatus

Imagem retirada da internet – Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Sarcochilus_falcatus

 

 

Sarcochilus é um pequeno gênero composto por aproximadamente 25 espécies de hábito predominantemente epífita, mas que ocasionalmente podem ser vistas vegetando de forma rupícola, fixadas sobre rochas cobertas de musgo.

As plantas deste gênero são originárias da região que engloba leste e nordeste da Austrália, além da Nova Guiné e Nova Caledônia (1*).

(1*) Nova Caledônia: arquipélago da Oceania, pertencente à França, e situado na Melanésia, região sudeste do Oceano Pacífico. Local paradisíaco que tem no turismo a sua principal fonte de renda.

 

Sarcochilus Heidi - ocorrencia genero JPG

Sarcochilus – Ocorrência

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.mapsnworld.com/australia-oceania-map.html

 

 

Sarcochilus Heidi - Nova Caledonia JPG

Nova Caledônia – Imagem típica

Imagem retirada da internet – Site:
https://www.mynewcaledonia.com.au/new-caledonia-faq/

 

 

O nome do gênero, Sarcochilus, é uma palavra composta derivada do grego: sarx, que significa “carne”, e cheilos, que significa “lábio”, “labelo”, em referência ao labelo carnudo de suas flores.

Em termos populares as orquídeas deste gênero são conhecidas como “fairy bell orchid”, cuja tradução é “orquídea sinos de fada”.

 

As espécies deste gênero possuem algumas características bem interessantes:

  • São todas vandáceas (2*).
  • São compactas e de pequeno porte.
  • Suas inflorescências não apresentam ramificações, ou seja, as flores nascem diretamente da haste principal.
  • Suas flores são de formato arredondado e apresentam uma linda variação de cores.

 

(2*) Vandácea: nome dado às orquídeas que apresentam forma de crescimento monopodial, ou seja, que crescem em um único sentido, para cima. É o caso de gêneros mais conhecidos como Vanda, Phalaenopsis e Angraecum. Ilustro o tema com uma orquídea do gênero Aerides, de minha coleção.

 

Sarcochilus Heidi - monopodial JPG

Aerides falcata x Aerides lawrenceana

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

Pelo belo e harmonioso formato de suas flores, as diversas espécies de Sarcochilus são muito empregadas na criação de híbridos. Assim nasceram muitos novos gêneros, como mostro na tabela abaixo que preparei recentemente:

 

Sarcochilus Heidi - hibridos JPG

 

 

Exemplifico o tema com foto de uma fantástica Sartylis Blue Knob, oriunda do cruzamento Sarcochilus hartmanii x Rhynchostylis retusa:

 

Sarcochilus Heidi - Sartylis Blue Knob JPG

Sartylis Blue Knob

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.orchidboard.com/community/vanda-alliance-others/73443-sartylis-blue-knob.html

 

 

E, para aqueles que desejam se aventurar na arte da hibridação, informo abaixo alguns dos  gêneros pertencentes à subtribo Aeridinae, à qual pertence Sarcochilus: Abdominea, Acampe, Adenoncos, Aerides, Amesiella, Arachnis, Ascocentropsis, Ascocentrum, Ascochilopsis, Ascochilus, Biermannia, Bogoria, Brachypeza, Ceratocentron, Ceratochilus, Chiloschista, Christensonia, Cleisocentron, Cleisomeria, Cleisostoma, Cryptopylos, Dimorphorchis, Diploprora, Drymoanthus, Dyakia, Esmeralda, Gastrochilus, Grosourdya, Gunnarella, Haraella, Holcoglossum, Hygrochilus, Hymenorchis, Lesliea, Luisia, Macropodanthus, Malleola, Micropera, Microsaccus, Microtatorchis, Neofinetia, Nothodoritis, Omoea, Ornithochilus, Papilionanthe, Paraphalaenopsis, Parasarcochilus, Pelatantheria, Pennilabium, Phalaenopsis, Plectorrhiza , Pomatocalpa, Pteroceras, Renanthera, Renantherella, Rhinerrhiza, Rhynchostylis, Robiquetia, Saccolabium, Sarcoglyphis, Sarcophyton, Schoenorchis, Sedirea, Seidenfadenia, Smitinandia, Staurochilus, Stereochilus, Taeniophyllum, Thrixspermum, Trichoglottis, Trudelia, Tuberolabium, Vanda, Vandopsis, Ventricularia e seus híbridos.

 

E agora a orquídea do dia, o Sarcochilus Heidi, fenomenal híbrido registrado em 1983 por um dos mais renomados orquidólogos da atualidade, o australiano David Banks.

 

Trata-se de um fantástico híbrido intragenérico envolvendo duas espécies, o Sarcochilus hartmannii e o Sarcochilus fitzgeraldii. Abaixo mostro a árvore genealógica completa desta orquídea:

 

Sarcochilus Heidi - árvore JPG

 

 

As duas espécies citadas, que participam na composição genética da orquídea do dia, são oriundas da região leste da Austrália, mais especificamente dos estados de Queensland e New South Wales, onde normalmente vegetam de forma rupícola em escarpas e penhascos localizados em altitudes próximas a mil metros. Estas informações nos dicas valiosas para o cultivo da planta.

 

Sarcochilus Heidi - ocorrencia especies JPG

Austrália – Mapa político

Imagem retirada da internet – Site:
http://australia-map.blogspot.com/2012/05/australia-political-map-pictures.html

 

 

A orquídea do dia é uma planta de pequeno porte, crescimento monopodial e que forma lindas touceiras. É desprovida de pseudobulbos, assim como todas as vandáceas. Possui um curto caule herbáceo, com grossas e vigorosas raízes velamentosas. Estas raízes são originárias de parte inferior da planta, podendo ocasionalmente emergir entre as folhas.

Estas folhas brotam de forma alternada sobre o caule. Grossas e conduplicadas, elas apresentam formato elíptico-lanceoladas. Em termos dimensionais estas folhas possuem em média 14,0cm de comprimento por 2,3cm de largura.

 

Sarcochilus Heidi - planta JPG

Sarcochilus Heidi  –  Estruturas da planta

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

As inflorescências são magníficas. Rígidas hastes florais que emergem das axilas das folhas e que podem chegar a 30cm de comprimento, suportando de 8 a 25 magníficas flores de diâmetro variando entre 2,2 e 3,0cm.

As flores são realmente encantadoras. Apresentam o típico formato estrelado com sépalas um pouco mais largas do que as pétalas e ambas de formato similar. Em termos de cores uma ampla predominância de branco com denso pintalgado de cor rosa em suas bases. O labelo, similar ao das flores do gênero Phalaenopsis, é trilobado e pequeno em relação ao tamanho da flor, e combina as citadas cores com tons de amarelo e vermelho. Na figura abaixo mostro as comentadas estruturas florais desta orquídea:

 

Sarcochilus Heidi - flor JPG

Sarcochilus Heidi  –  Estruturas florais

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

Com exceção da temperatura, as dicas de cultivo para a planta do dia são similares ao da maior parte das vandáceas. A seguir relaciono algumas informações que julgo importantes para o sucesso no cultivo desta orquídea:

 

  • Apesar dos genitores desta planta possuírem notória preferência por hábito rupícola, a mesma pode ser cultivada fixada em troncos ou em placas de madeira, ou ainda em vasos de plástico e caixetas, com substrato composto de partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e pedra brita. Ainda, como esta planta gosta de bastante umidade, sugiro acrescer um pouco de esfagno ao substrato.
  • A orquídea do dia aprecia uma boa umidade mas, logicamente, sem excessos. Um substrato bem drenado é fundamental para evitar o acúmulo de água, e principalmente para minimizar a retenção de salinidade após regas e adubações. As vandáceas em geral são sensíveis a este fator, e esta é uma das principais causas para plantas que não florescem há muito tempo. Evite também o uso de vasos de barro, e não coloque cacos de barro no substrato. Estes filtram a água e retêm os sais.
  • Regue diariamente nos dias mais quentes, e com menor frequência durante os períodos frios.
  • Ainda com relação à umidade, outra dica é olhar a cor das raízes. Se estiverem verdes ou de cor avermelhada, ainda estão hidratadas. Se estiverem brancas, cor do tecido velame que cobre as raízes, é hora de molhar.
  • Importante: Tome cuidado na hora de regar. Nunca deixe água acumulada na região formada pela junção das folhas. Isto é um grande atrativo para o ataque de fungos e bactérias fatais para esta orquídea.
  • Outra questão fundamental e muito importante para o sucesso no cultivo desta orquídea é a circulação de ar. Ambientes fechados representam um irrecusável convite para pragas como cochonilhas, pulgões e vespas, que perfuram as diversas estruturas da planta abrindo passagem para a entrada de fungos, bactérias e vírus. Mantenha sua planta em local ventilado para minimizar o risco de doenças.
  • Ainda em relação à circulação de ar, as espécies de Sarcochilus preferem, e muito, locais externos. O cultivo em estufa normalmente gera lindas plantas mas com florações escassas e deformidades nas inflorescências e flores.
  • Em termos de luminosidade recomendo cultivo com sombreamento entre 50 e 60%. Não exponha esta planta à incidência direta de raios solares, principalmente os do período vespertino.
  • Sarcochilus Heidi aprecia temperaturas amenas, algo entre 15 e 25 graus. Indispensável proteger esta planta nos dias mais rigorosos, tanto do inverno como do verão.
  • Uma boa adubação também é indispensável. Faça isto periodicamente, respeitando as orientações dos fabricantes.

 

 

Aqui na região sul do Brasil floresce normalmente no começo da primavera, e cada floração dura em média 20 dias.

 

 

E agora, para finalizar, algumas fotos ilustrativas do exemplar de minha coleção:

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (11)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (19)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (7)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (2)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (4)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (1)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

  

 

 

Sarcochilus Heidi - out2019 (12)

Sarcochilus Heidi

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

0000-ANUNCIO COLETA CRIME JPG

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s