Encyclia patens

 

Com ilustrações oriundas de lindas fotos de meus amigos Cristiano Nogueira e Marli Salomão, hoje vou falar sobre uma planta pertencente a um gênero que muito admiro. Uma planta robusta e com longas inflorescências forradas de simpáticas flores. Uma planta que não tenho mas que pretendo ter algum dia em minha coleção.  Estou falando da Encyclia patens…

 

 

… uma dádiva da Mata Atlântica

 

 

E agora sim vamos ao estudo da planta do dia, começando como sempre por algumas informações sobre o gênero em questão.

 

Encyclia (abreviatura: E.), é um gênero botânico pertencente à família Orchidaceae, proposto em 1828 por William Jackson Hooker (1785 – 1865), quando descreveu a Encyclia viridiflora, planta “tipo” do gênero.

 

Aliás, aqui cabe um rápido comentário sobre um interessante mistério. Segundo historiadores, o único exemplar até hoje conhecido da Encyclia viridiflora, é o que foi coletado no Rio de Janeiro por Mr. Willian Harrison, isto no início do século XIX. Atualmente apenas existe o desenho abaixo dessa orquídea, da qual não existem mais relatos. Nunca mais foi vista.

 

Encyclia patens - encyclia viridiflora JPG

Encyclia viridiflora

Imagem retirada da internet – Site:
https://sv.wikipedia.org/wiki/Encyclia_viridiflora

 

 

Hooker foi um brilhante botânico inglês, especializado em micologia e criptogâmicas (plantas que possuem os órgãos sexuais ocultos ou pouco aparentes).

 

Encyclia patens - Hooker JPG

William Jackson Hooker

Foto retirada da internet – Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/William_Jackson_Hooker

 

 

Hooker se celebrizou como diretor dos Reais Jardins Botânicos de Kew, localizados na periferia sudoeste de Londres, os quais dirigiu de 1841 até a data de seu falecimento. A ele se deve a construção da famosa Palm House, que durante muitas décadas foi a maior estufa do Mundo.

 

Encyclia patens - Palm House JPG

Palm House – Royal Botanic Gardens, Kew

Foto retirada da internet – Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Palm_house

 

 

Por mais de 20 anos Hooker foi Professor Regius de Botânica na Universidade de Glasgow, na Escócia, e ficou mundialmente conhecido por suas inúmeras obras de relevante valor científico.

Por suas importantes contribuições para a ciência, em 1836 foi condecorado com o título honorífico britânico de Cavaleiro, passando a ser chamado de sir William Hooker.

 

Encyclia é um gênero composto por aproximadamente 190 espécies originárias da extensa área que se estende desde o sul dos Estados Unidos até a região norte da Argentina, onde vegetam de forma predominantemente epífita, normalmente em matas abertas e com baixo nível de umidade, localizadas em altitudes inferiores a 1.400 metros.

 

Encyclia patens - ocorrencia genero JPG

Encyclia  –  Ocorrência

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.imagui.com/a/imagenes-de-el-mapa-de-las-3-americas-cyEao8Exo

 

 

Aproximadamente 50 espécies de Encyclia podem ser encontradas no Brasil, dispersas por todos os biomas, sendo a Mata Atlântica o seu principal reduto. O mapa abaixo mostra a distribuição destes biomas.

 

Encyclia patens - Biomas do Brasil JPG

Biomas do Brasil

Imagem retirada da internet – Site:
http://leandrobiologo.blogspot.com/2013/08/podemos-encontrar-vegetacao-de-cerrado.html

 

 

O nome deste gênero, Encyclia, deriva da latinização do verbo grego enkyklein, que significa “contornar”, “rodear”, numa referência ao fato dos lobos laterais do labelo envolver a coluna da flor.

 

Pouco mais de duas décadas após a criação de Encyclia, o botânico inglês John Lindley (1799 – 1865) mudou todas as espécies para o gênero Epidendrum, por onde permaneceram por aproximadamente 60 anos, até que o botânico e taxonomista alemão Friedrich Richard Rudolf Schlechter (1872 – 1925) revalida-se o gênero em 1914, ano de início da Primeira Guerra Mundial.

 

Realmente um vai e vem desenfreado. Mudanças e reclassificações não faltaram na história deste gênero. Ilustro com exemplar de um Anacheilium fragrans de minha coleção, que anteriormente foi classificada como Encyclia, Epidendrum, Hormidium e Prostechea.

 

Encyclia patens - Anacheilium fragrans JPG

Anacheilium fragrans

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller  (Curitiba – PR )

 

 

Distinguir as diferentes espécies e classificá-las corretamente é uma tarefa bem complexa. Abaixo mostro uma pequena tabela que elaborei com o intuito de mostrar as principais características distintivas entre os gêneros Epidendrum, Encyclia e Prostechea:

 

Encyclia patens - diferenças generos JPG

 

 

Apenas por curiosidade, Epidendrum foi um dos 8 mega gêneros iniciais dentro da família Orchidaceae, e foi criado em 1759 pelo pai da taxonomia moderna, o sueco Carl Nilsson Linnaeus (1707 – 1778), com o intuito de agrupar todas as orquídeas epífitas conhecidas na época.

 

Em geral as plantas do gênero Encyclia são robustas, com inflorescências ramificadas e flores de pequeno porte e muito perfumadas. Aliás, esta doce e deliciosa fragrância, aliada ao colorido atraente de suas flores, são infalíveis para conquistar a atenção dos polinizadores, neste caso, principalmente abelhas e pássaros.

 

E para aqueles que desejam se aventurar na arte da hibridação, informo abaixo os gêneros pertencentes à subtribo Laeliinae, à qual pertence Encyclia: Acrorchis, Alamania, Anacheilium,  Arpophyllum, Artorima, Aulizia, Barkeria, Brassavola, Broughtonia, Cattleya, Caularthron, Coilostylis,  Dimerandra, Dinema, Domingoa, Dungsia, Epidendrum, Euchile, Guarianthe, Hagsatera, Hexisea, Hoffmannseggella, Homalopetalum, Isabelia, Jacquiniella, Laelia, Lanium, Leptotes, Loefgrenianthus, Meiracyllium, Myrmecophila, Nageliella, Nanodes, Neocogniauxia, Nidema, Oerstedella, Oestlundia, Orleanesia, Pinelia, Platyglottis, Prosthechea, Pseudolaelia, Psychilus, Pygmaeorchis, Quisqueya, Renata, Rhyncholaelia, Scaphyglottis, Schomburgkia, Sophronitis, Tetramicra e seus híbridos.

Exemplifico com uma orquídea do gênero Catyclia (Cty.), oriunda do cruzamento de uma Cattleya com uma Encyclia:

 

Encyclia patens - hibrido Catyclia JPG

 

 

Encyclia patens - Catyclia Atrowalker JPG

Catyclia Atrowalker

Imagem retirada da internet – Site:
http://bluenanta.com/orchid/100100076/hybrid_detail/?tab=sum

 

 

E agora vamos ao estudo da orquídea do dia, a espetacular Encyclia patens, descrita em 1830 pelo próprio William Jackson Hooker, dois anos após a criação do gênero.

 

Trata-se de uma orquídea originária da extensa faixa da Mata Atlântica que se estende desde o sul da Bahia até o Rio Grande do Sul, onde vegeta de forma epífita em florestas abertas e bem iluminadas em altitudes compreendidas entre 400 e 1.200 metros.

 

Encyclia patens - ocorrencia especie JPG

Encyclia patens – Ocorrência

Foto retirada da internet – Site:
https://vamospraonde.com/bom-jardim-nobres-mt/mapa-do-brasil-por-estados-2/

 

 

O nome da espécie, patens, é uma palavra originária do latim, cujo significado é “aberto”. Não encontrei em minhas pesquisas o motivo que levou Hooker a escolher este nome. Agradeço se alguém souber e puder informar.

 

Muitas pessoas conhecem a planta do dia como Encyclia odoratissima, nome facilmente justificado pela deliciosa fragrância adocicada emanada por suas flores. E este embriagante perfume, associado às suas cores fortes e chamativas, são extremamente eficazes para atrair polinizadores.

 

Encyclia patens - polinizador JPG

 

 

Aproveito a ocasião para informar a lista completa de sinônimos para a Encyclia patens:

  • Encyclia odoratissima
  • Epidendrum odoratissimum var. crispum
  • Epidendrum glutinosum
  • Epidendrum odoratissimum
  • Epidendrum oncidioides var. itabirae.

 

 

Planta de hábito epífita com rizoma curto e robusto, e com raízes cobertas por tecido velame (1*). Seus pseudobulbos normalmente são bifoliados, apresentam formato ovoide, lisos inicialmente tornando-se estriados (enrugados) com o passar do tempo. Em termos dimensionais estes bulbos podem chegar a 6,5cm de comprimento por 3,5cm de largura (diâmetro).

 

(1*) Velame: nome dado ao tecido (camada em véus) que cobre a maioria das orquídeas, e cuja principal função é a retenção de umidade. É a parte branca que enxergamos nas raízes. É no velame que se alojam os Fungos Micorrízicos Orquidóides (micorrizas), indispensáveis para a germinação das sementes de orquídeas. Ilustro o tema com fotos de Angraecum didieri e Neofinetia falcata, ambas de minha coleção:

 

Encyclia patens - Velame

Detalhe do tecido Velame

Plantas de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

As folhas brotam do ápice dos pseudobulbos, são conduplicadas (dobradas em duas partes no sentido longitudinal), grossas e quebradiças, com formato lanceolado e coloração verde escuro, podendo passar de 30cm de comprimento.

As inflorescências são magníficas. Longas hastes eretas e ramificadas que podem chegar a um metro de comprimento, que também brotam do ápice dos pseudobulbos, e que suportam normalmente entre 10 e 30 flores ressupinadas (*2), muito perfumadas e com diâmetro variando entre 3,0 e 4,0cm. Aliás, esta é uma das espécies com as maiores flores dentro do gênero.

(2*) Ressupinação: é um mecanismo fantástico que a natureza criou para garantir que as orquídeas sobrevivam e perpetuem a espécie. Na grande maioria das orquídeas, o botão floral cresce em posição vertical. Mais tarde, no entanto, ele se deita e faz a chamada ressupinação, um movimento de até 180 graus, destinado a colocar o labelo na posição horizontal, como se fosse uma plataforma ou uma pista de aterrissagem, visando facilitar ao máximo o trabalho dos agentes polinizadores. Ilustro com fotos de uma orquídea do gênero Cymbidium de minha coleção:

 

Encyclia patens - Ressupinação JPG

Processo de ressupinação em Cymbidium

Planta de minha coleção

Créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller (Curitiba – PR)

 

 

Nas flores, que apresentam o típico formato estrelado, pétalas um pouco mais largas do que as sépalas, todas pintadas com uma harmoniosa combinação de marrom com verde. No labelo trilobado, com um grande lobo central arredondado, predomina uma cor que pode variar entre o branco e o amarelo, sempre riscado longitudinalmente com linhas de cor avermelhada. Um verdadeiro show de formas e de cores.

Na foto abaixo destaco as principais estruturas florais da Encyclia patens:

 

Encyclia patens - FLOR JPG

Encyclia patens – Estruturas da flor

Propriedade e créditos fotográficos:  Cristiano de Andrade Nogueira  (Curitiba – PR)

 

 

Apesar de sua vasta área de ocorrência, pelo avanço da especulação imobiliária, pela expansão das fronteiras agrícolas, pelas queimadas e, principalmente pela ação predatória do homem com a coleta irregular de exemplares para fins ornamentais e comerciais, Encyclia patens é uma das tantas orquídeas pertencentes ao temido rol das plantas com risco de extinção (Apêndice II). Esta lista é gerada pela CITES (inglês: Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna and Flora –  português: Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção).

 

Encyclia patens - CITES JPG

CITES – Logotipo

Imagem retirada da internet – Site:
https://mondodeirettili.blogspot.com/2012/04/cites-che-cose.html

 

 

A Encyclia patens é uma orquídea fácil de cultivar. Abaixo relaciono algumas dicas:

 

  • A melhor forma de cultivo é fixada em árvores, ou então em cascas, troncos ou galhos, e com muitas raízes expostas. Cascas de Peroba, Aroeira e Itaúba são ótimas para esta finalidade.
  • Se sua opção for cultivar esta planta em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e pedra brita.
  • A Encyclia patens não suporta raízes encharcadas. Portanto, se você optou por cultivo em vasos, utilize recipientes baixos, com pouco substrato e rápida drenagem.
  • Muitas pessoas cultivam esta planta em vasos de barro. Muito bom porque este material retém umidade e não deixa o substrato encharcado. Porém, eu não recomendo o uso destes recipientes, porque os mesmos filtram a água e retém os sais que, com o tempo, prejudicam a planta e dificultam novas floradas.
  • Importante: esta planta precisa de muita luminosidade para florescer. Sugiro cultivo com um leve sombreamento, algo entre 30 e 40%.
  • Em termos de temperaturas sugiro cultivo entre  15 e 35 graus. Proteja a planta nos dias mais rigorosos do inverno.
  • Outra questão muito importante é a circulação de ar. Ambientes fechados e abafados representam um irrecusável convite para pragas como cochonilhas, pulgões e percevejos, que perfuram as diversas estruturas da planta abrindo passagem para a entrada de fungos, bactérias e vírus. Manter a planta em local ventilado é fundamental para o sucesso no seu cultivo.
  • Pode ser dividida como quase todas as orquídeas de crescimento simpodial, cortando o rizoma e deixando pelo menos 3 ou 4 bulbos em cada parte da divisão.
  • Não esqueça de adubar periodicamente.

 

Aqui no sul do Brasil floresce normalmente no final do outono, e sua floração dura em média 30 dias. Se bem cultivada pode brindar seu proprietário com uma segunda floração no mesmo ano. Recomendo !!!

 

 

A seguir relaciono algumas imagens ilustrativas, começando com algumas lindas fotos de Marli Salomão, querida amiga de Santa Isabel, município localizado na região metropolitana de São Paulo, e de meu quase irmão Cristiano Nogueira, aqui de Curitiba, responsável pela criação e formatação de toda a comunicação visual deste blog. Realmente duas pessoas maravilhosas que muito admiro e que esbanjam simpatia por onde passam.

 

 

Encyclia patens - Marli Salomão - jun2019 (2)

Encyclia  patens

Propriedade e créditos fotográficos:  Marli Salomão  (Santa Isabel – SP)

 

 

Encyclia patens - Marli Salomão - jun2019 (1)

Encyclia  patens

Propriedade e créditos fotográficos:  Marli Salomão  (Santa Isabel – SP)

 

 

Encyclia patens - Cristiano Nogueira - jun2019 (4)

Encyclia  patens

Propriedade e créditos fotográficos:  Cristiano de Andrade Nogueira  (Curitiba – PR)

 

 

Encyclia patens - Cristiano Nogueira - jun2019 (5)

Encyclia  patens

Propriedade e créditos fotográficos:  Cristiano de Andrade Nogueira  (Curitiba – PR)

 

 

Encyclia patens - Cristiano Nogueira - jun2019 (3)

Encyclia  patens

Propriedade e créditos fotográficos:  Cristiano de Andrade Nogueira  (Curitiba – PR)

 

 

Encyclia patens - Cristiano Nogueira - jun2019 (7)

Encyclia  patens

Propriedade e créditos fotográficos:  Cristiano de Andrade Nogueira  (Curitiba – PR)

 

 

 

 E agora para finalizar mais algumas fotos, estas retiradas da internet:

 

 

 

Resultado de imagem para Encyclia patens

Foto retirada da internet – Site:
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1029720327-encyclia-patens-_JM?quantity=1

 

 

Resultado de imagem para Encyclia patens

Foto retirada da internet – Site:
www.flickr.com/photos/encyclia83/26159084006

 

 

Resultado de imagem para Encyclia patens

Foto retirada da internet – Site:
http://bluenanta.com/orchid/67204/species_detail/?tab=gal

 

 

Resultado de imagem para Encyclia patens

Foto retirada da internet – Site:
https://www.imgrum.pw/tag/Encyclia

 

 

Resultado de imagem para Encyclia patens

Foto retirada da internet – Site:
https://hiveminer.com/Tags/encyclia%2Cpatens/Timeline

 

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

 

0000-ANUNCIO COLETA CRIME JPG

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s