Lc. Aloha Case

 

 

Hoje vou falar sobre uma planta espetacular. Uma planta de pequeno porte mas de flores grandes, com formas perfeitas, cores deslumbrantes, perfume embriagante e cuja beleza extrapola os padrões estéticos normais. Uma planta fácil de cultvar e que recomendo para todos os colecionadores e amantes de orquídeas. Estou falando da Lc. Aloha Case

 

… um híbrido sublime

 

Mas antes de falar da planta do dia, aproveito a ocasião para dar algumas dicas para as pessoas que me perguntaram sobre procedimentos para registro de híbridos. Vamos lá:

 

Quem faz tais registros?

Desde janeiro de 1961, a entidade inglesa Royal Horticultural Society (RHS), assumiu a função de “cartório” oficial para o registro de híbridos de orquídeas. Esta é a única entidade no mundo que pode fazer tais registros.

 

Lc Aloha Case - rhs-logo

Royal Horticultural Society (RHS)

Imagem retirada da internet - Site:
prolandscapermagazine.com/wp-content/uploads/2015/07/rhs-logo.jpg

 

 

Posso registrar qualquer cruzamento?

Não. Somente é possível efetuar o registro de um híbrido se sua árvore genealógica for inédita, ou seja:

  • Não podem existir registros similares. O cruzamento tem que ser único. Um híbrido original e até então desconhecido.
  • As plantas envolvidas no cruzamento devem ser registradas (no caso de já serem híbridas).

 

Como é feita a solicitação de registro de híbrido de orquídea?

A solicitação de registro é feita mediante o pagamento de taxa e preenchimento de formulário fornecido pela RHS, onde devem ser informados:

  1. Nomes dos pais do novo híbrido;
  2. Nome proposto para o novo híbrido;
  3. Data do cruzamento;
  4. Data da primeira floração;
  5. Descrição detalhada da flor;
  6. Foto da flor obtida;
  7. Informações sobre o hibridador;
  8. Dados do requerente (de quem assina o pedido).

Devidamente preenchido, o original deste formulário deve ser enviado por correio para a RHS que, em um prazo aproximado de seis meses e se tudo estive correto, aprova e publica seu registro.

Para informações mais detalhadas sugiro acessar o site  https://www.rhs.org.uk/

 

 

E agora foco na planta do dia, a espetacular Lc. Aloha Case, um das orquídeas mais espetaculares já produzidas pelo homem. Uma verdadeira obra-prima da arte de hibridação.

Esta planta é oriunda do cruzamento de uma Lc. Mini Purple com uma Cattleya walkeriana, produzido e registrado em 1994 por J. Woltmon.

 

Lc Aloha Case - arvore JPG

Árvore genealógica da Lc. Aloha Case

 

Lc Aloha Case - grafico pizza JPG

Participação estimada das espécies na formação genética da Lc. Aloha Case

 

 

Como visto em aulas anteriores, os cruzamentos citados somente são viáveis por envolver plantas pertencentes à mesma Subtribo (Laeliinae).

 

A rigor, a Laelia pumila, já estudada neste blog no dia 09/10/2016, atualmente é classificada como Hadrolaelia pumila. Porém, para não comprometer o entendimento sobre a abreviatura Lc, onde “L” representa Laelia, hoje não utilizarei o nome Hadrolaelia.

 

Resultado de imagem para Laelia pumila

Laelia pumila  (Hadrolaelia pumila)

Foto retirada da internet – Site:
www.flickr.com/photos/52353293@N00/6128880482/lightbox/

 

 

E para quem tiver interesse em revisar conteúdo, a segunda espécie envolvida na geração deste híbrido é a Cattleya walkeriana, conhecida mundialmente como a “rainha das orquídeas”, e estudada neste blog em publicação do dia 23/04/2017.

 

Imagem relacionada

Cattleya walkeriana

Foto retirada da internet – Site:
produto.mercadolivre.com.br/MLB-876909722-cattleya-walkeriana-rubra-red-cap-enraizada-6-bulbos-_JM

 

 

Entrando na área de etimologia, que tanto me agrada, Aloha, o nome deste híbrido, é uma palavra havaiana utilizada corriqueiramente como uma simples saudação. Porém, seu significado é muito mais complexo e, segundo o povo local, impossível de traduzir para outros idiomas. A seguir compartilho explicação mais apurada sobre esta palavra, com informações obtidas no site da SURFGURU (www.surfguru.com.br), em publicação do dia 31/07/2009:

 

Aloha é uma palavra formada pelas iniciais de outras cinco palavras havaianas, cujos significados orientam a conduta do povo local. É o chamado “Espírito Aloha“.

A, vem de AKAHAI, Bondade a ser demonstrada com Ternura.

L, vem de LOKAHI, Unidade a ser expressa com Harmonia.

O, vem de OLU OLU, Cordialidade a ser demonstrada com Afeto.

H, vem de HA AHA A, Humildade, a ser demonstrada através da Modéstia.

A, vem de AHONUI, Paciência, a ser demonstrada pela Perseverança.

Como os próprios havaianos gostam de dizer, palavras não são suficientes para traduzir todo o significado da palavra mágica “Aloha“. Trata-se de uma espécie de filosofia local, que permeia as relações interpessoais e faz com que cada indivíduo seja parte da coletividade. É o que diz um dos principais provérbios havaianos:

“O nós, anula o eu”…

 

Texto e imagem retirados da internet - Site:
https://www.surfguru.com.br/noticias/2009/07/o-significado-da-palavra-havaiana-aloha.html

 

 

Voltando ao tema do dia, a Lc. Aloha Case tem algumas qualidades que a tornam uma das campeãs de vendas no mercado de híbridos de orquídeas. Relaciono abaixo algumas delas:

  • O formato arredondado das flores.
  • As cores fortes e vibrantes que encantam e seduzem os consumidores.
  • O porte pequeno da planta, ideal para decoração de pequenos e médios ambientes.
  • O tamanho avantajado da flor em relação ao porte da planta.
  • A facilidade de cultivo.
  • O tempo de floração, que na maioria dos casos passa de 30 dias.
  • E, principalmente, o perfume. Uma maravilhosa fragrância adocicada.

 

 

Com certeza trata-se de uma planta cujas flores quase sempre se apresentam de forma garbosa, esbanjando um incrível poder de sedução. Uma planta fadada ao sucesso é que ganha destaque em exposições de orquídeas e outros eventos do ramo.

 

Entrando levemente na questão de julgamento técnico de orquídeas, de modo geral uma orquídea de forma ideal deve se destacar nos seguintes pontos avaliados (exemplificados com foto de planta de meu grande amigo Federico Carotti, de Registro):

 

1 – A flor deve apresentar uma boa simetria em relação ao seu eixo longitudinal central.

 

Lc Aloha Case - eixo simetria JPG

 

 

2 – Deve se aproximar o máximo possível de uma forma arredondada e plana (inscritível em uma circunferência).

 

Lc Aloha Case - circulo JPG

 

 

3 – Deve apresentar o mínimo vão entre as pétalas e as sépalas (preenchendo a maior área possível do círculo).

 

Lc Aloha Case - vao JPG

 

 

4 – As linhas imaginárias que unem os extremos das sépalas e das pétalas (incluindo o labelo, que é uma pétala modificada), devem  formar polígonos o mais próximo possível de triângulos equiláteros, de mesmo tamanho e dispostos de forma invertida, formando uma figura geométrica similar à Estrela de Davi.

 

Lc Aloha Case - triangulos JPG

 

 

5 – O labelo deve ser o mais perpendicular possível em relação ao plano das demais estruturas florais (sépalas e pétalas).

 

Lc Aloha Case - labelo JPG

 

 

Como visto, em termos de formas a Lc. Aloha Case é uma planta espetacular. Noutras ocasiões vou falar um pouco mais sobre outros quesitos abordados e decisivos no julgamento de orquídeas, tais como cores, quantidade de flores ostentada, tamanho destas flores, textura (brilho), substância (rigidez), condições das inflorescências, robustez, apelo estético, aspecto horticultural e outros.

 

Como todas as plantas dos gêneros Laelia e Cattleya, a Lc. Aloha Case também é uma orquídea de forma de crescimento simpodial.

 

Planta de hábito epífita com rizoma longo e robusto, e com raízes cobertas por tecido velame. Seus pseudobulbos são monofoliados, apresentam formato fusiforme, lisos inicialmente tornando-se estriados (enrugados) com o passar do tempo, distribuídos de forma espaçada sobre o rizoma, e com comprimento aproximado de 7cm.

As folhas são grossas e quebradiças, com formato elíptico e coloração verde escuro. Em termos dimensionais podem chegar a 14cm de comprimento por 6cm de largura.

As inflorescências são magníficas. Curtas hastes de aproximadamente 11cm de comprimento, que brotam do rizoma, suportando normalmente 2 magníficas flores ressupinadas, com diâmetro variando entre 9 e 12cm.

As flores apresentam formato arredondado e com amplo preenchimento do círculo virtual onde a mesma está inscrita. As pétalas são mais largas do que as sépalas, e o labelo também apresenta formato arredondado, em perfeita harmonia com o conjunto, ostentando ainda uma orla levemente ondulada.

 

Em termos de cores existem algumas variações, dependendo logicamente das plantas utilizadas no cruzamento, que podem ser “tipo”, albas, semi-albas, coeruleas, etc. De forma geral, uma total predominância de uma linda tonalidade de rosa, contrastando com um labelo em que esta cor apresenta uma nuance um pouco mais intensa, principalmente em seu lobo frontal.

Um verdadeiro show de formas e de cores. E, como se tudo isto fosse pouco, um intenso, delicioso e embriagante perfume adocicado complementa esta obra-prima. Realmente uma fragrância digna das melhores grifes francesas de perfumes.

 

Resultado de imagem para perfume frasco desenho

Imagem retirada da internet – Site:
https://br.freepik.com/icones-gratis/spray-de-perfume-frasco-esferico_738971.htm

 

 

A Lc. Aloha Case é uma orquídea fácil de cultivar. Seguem algumas dicas:

 

  • A melhor forma de cultivo é fixada em árvores, ou então em cascas, troncos ou galhos, e com muitas raízes expostas. Cascas de Peroba, Aroeira e Ipê são ótimas para esta finalidade.
  • Se sua opção for cultivar esta planta em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e pedra brita.
  • A Lc. Aloha Case não suporta raízes encharcadas. Portanto, se você optou por cultivo em vasos, utilize recipientes baixos, com pouco substrato e rápida drenagem.
  • Muitas pessoas cultivam esta planta em vasos rasos de barro. Muito bom porque este material retém umidade e não deixa o substrato encharcado. Porém, eu não recomendo o uso destes vasos, porque os mesmos filtram a água e retém os sais que, com o tempo, prejudicam a planta e dificultam novas floradas.
  • O volume de água deve ser reduzido durante o inverno, mas sem deixar a planta seca por longos períodos. Uma leve borrifada durante essa estação é suficiente.
  • Sugiro cultivo com sombreamento em torno de 50%.
  • Suporta temperaturas entre 10 e 35 graus. É importante protegê-la do frio nos dias mais rigorosos do inverno.
  • Pode ser dividida como quase todas as orquídeas de crescimento simpodial, cortando o rizoma e deixando pelo menos 3 ou 4 bulbos em cada parte da divisão.
  • Não esqueça de adubar periodicamente.

 

Como a maioria das plantas híbridas, a Lc. Aloha Case não tem um período exato para nos brindar com suas lindas floradas. Porém, seguindo as características das espécies que compõem esta planta, o pico das florações ocorre no final do inverno, colorindo o ambiente e servindo como cartão de visita para a chegada da primavera. É possível uma segunda floração no mesmo ano. As flores normalmente duram mais de 30 dias. Planta indispensáel em qualquer coleção. Recomendo !!!

 

 

A seguir relaciono algumas imagens ilustrativas:

 

 

Para iniciar algumas lindas fotos enviadas por meus amigos Federico Carotti, de Registro, Lorenzo Rieder Wieczynski, de Erechim, e Marlene Hoffmann, aqui de Curitiba, conceituados orquidófilos que muito admiro:

 

 

LC Aloha Case - Federico Carotti - Registro SP

Lc. Aloha Case

Propriedade e créditos fotográficos:  Federico Carotti  (Registro – SP)

 

 

 Lc Aloha Case - Lorenzo Rieder Wieczynski - Erechim

Lc. Aloha Case

Propriedade e créditos fotográficos:  Lorenzo Rieder Wieczynski  (Erechim – RS)

 

 

Lc Aloha Case - Marlene - Carol T1 - Set2018

Lc. Aloha Case

Propriedade e créditos fotográficos:  Marlene Hoffmann  (Curitiba – PR)

 

 

 

Agora mais algumas imagens, estas de planta da minha coleção:

 

 

 

Lc Aloha Case Ching Hua - set2018 1

Lc. Aloha Case “Ching Hua”  (provavelmente o clone mais conhecido desta planta)

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller  (Curitiba – PR)

 

 

Lc Aloha Case Ching Hua - set2018 3

Lc. Aloha Case “Ching Hua”  (provavelmente o clone mais conhecido desta planta)

Propriedade e créditos fotográficos:  Juan Pablo Heller  (Curitiba – PR)

 

 

 

 

E por último, para finalizar esta aula, mais algumas fotos retiradas da internet:

 

 

 

 

Resultado de imagem para Lc. Aloha Case

Foto retirada da internet – Site:
http://orquidariodoeuler.blogspot.com/2012/06/lc-aloha-cae-ching-hua.html

 

 

Resultado de imagem para Lc. Aloha Case

Foto retirada da internet – Site:
br.pinterest.com/pin/157344580714365937/?lp=true

 

 

Resultado de imagem para Lc. Aloha Case

Foto retirada da internet – Site:
http://orquidariorecreio.blogspot.com/2011/06/laeliocattleya-aloha-case-ching-hua.html

 

 

Resultado de imagem para Lc. Aloha Case

Foto retirada da internet – Site:
http://orquideas-scapin.blogspot.com/2014/05/lcaloha-case-ching-hua.html

 

 

Resultado de imagem para Lc. Aloha Case

Foto retirada da internet – Site:
www.orquidariodaserra.com.br/PlantasZ.htm

 

 

Resultado de imagem para Lc. Aloha Case

Foto retirada da internet – Site:
www.flickr.com/photos/luizfilipevarella/5820055252/

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

 

 

 

Anúncios

6 pensamentos sobre “Lc. Aloha Case

  1. Parabéns Pablo pela aula de hoje! Você nos honra muito com sua capacidade técnica e suas habilidades de pesquisador! O respeito com as fontes e referências é encantador! Obrigado por nos oportunizar estes conhecimentos Orquidófilos através de seu blog! Parabéns e muito obrigado!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s