Rauhiella brasiliensis

 

Hoje vou falar de uma pequena planta, de um pequeno gênero, e cuja simpática flor poderia inspirar mais um personagem do filme Monstros S.A., da Pixar Animation Studios, empresa de animação digital norte-americana pertencente à Walt Disney Company.

 

Resultado de imagem para Monstros S.A.

Monstros S.A.

Imagem retirada da internet – Site:
br.pinterest.com/pin/229683649726303281/

 

Estou me referindo a uma orquídea 100% brasileira. Uma orquídea de beleza indescritível. É a fantástica Rauhiella brasiliensis…

 

 

nosso adorável monstrinho da Serra do Mar

 

 

Vamos ver se vocês concordam comigo.

Observem bem a foto abaixo, da referida flor. Braços, pernas e antenas verdes típicas de marciano, hipnotizantes olhos com pupilas rosadas, uma grande boca de cor verde escuro, uma chique e aveludada bermuda branca, e uma jovial e ousada blusa malhada estilo Fred Flintstone. Contraste e sofisticação em um modelito arrojado e moderno.

 

Rauhiella brasiliensis

Imagem retirada da internet – Site:
https://commons.wikimedia.org/wiki/Rauhiella_brasiliensis

 

E agora, deixando de lado a brincadeira com a analogia flor-monstro, vamos ao estudo da planta do dia. Mais uma micro-orquídea que me conquistou a primeira vista.

Rauhiella é mais um simpático gênero da família Orchidaceae, formado por plantas exclusivamente brasileiras e desmembradas do gênero Chytroglossa em 1978 por Pabst & Braga (abreviação para Guido Frederico João Pabst e Pedro Ivo Soares Braga).

Guido Frederico João Pabst (1914 -1980), foi um biólogo gaucho especializado em taxonomia de orquídeas brasileiras. Foi o fundador do Herbarium Bradeanum, no Rio de Janeiro, publicou inúmeros e valiosos trabalhos, e foi o responsável pela descrição de mais de 180 espécies, muitas delas com seu nome. Atualmente existe até um gênero em sua homenagem, chamado de Pabstia.

Entre as suas obras se destaca o “Orchidaceae brasilienses”, brilhante trabalho elaborado em dois volumes.

 

Resultado de imagem para Guido Frederico João Pabst

Guido Frederico João Pabst

Imagem retirada da internet – Site:
http://botanicaufpr.blogspot.com.br/2012/11/

 

Dr. Pedro Ivo Soares Braga (1950 – 2011), foi um renomado botânico especialista em taxonomia da família Orchidaceae, mas com grandes contribuições nas áreas de Biologia Floral, Fitogeografia, Fitossociologia, Conservação Ambiental, Impactos Ambientais e Recuperação de Áreas Degradadas.

 

Resultado de imagem para Pedro Ivo Soares Braga

Dr. Pedro Ivo Soares Braga

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.orquidofilos.com/nova-premiacao-homenageia-o-prof-pedro-ivo-braga-2

 

 

Braga publicou dezenas de trabalhos científicos, e em 1982 fundou a Associação dos Orquidófilos do Amazonas. Por seu conhecimento e dedicação, ainda hoje é referenciado como “O Papa da Cattleya eldorado“.

 

Resultado de imagem para O Papa da Cattleya eldorado"

Cattleya eldorado

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.mikadoryokan.com/Papa%27s_Room/My_Orchids/Cattleya/05/Sep/C.eldorado2.htm

 

 

A nome da orquídea Dichaea bragae, descoberta recentemente, é uma justa homenagem a este que sem dúvidas foi um dos mais brilhantes pesquisadores de nossa flora.

 

Resultado de imagem para Dichaea bragae

Dichaea bragae

Imagem retirada da internet – Site:
http://portal.inpa.gov.br/index.php/component/content/article?id=2476

 

O nome do gênero, Rauhiella, é uma homenagem de Pabst & Braga a Werner Rauh (1913 – 2000), um renomado botânico alemão especializado em bromélias e suculentas. Rauh realizou inúmeras expedições para as Américas, Ásia e África, tendo descrito aproximadamente 1200 espécies.

Este simpático gênero é composto por apenas três espécies:

  • Rauhiella brasiliensis
  • Rauhiella seehaweri
  • Rauhiella Silvana

São todas plantas de pequeno porte e hábito epífita, originárias da Serra do Mar da Bahia e dos estados da região sudeste do Brasil, onde vegetam em florestas úmidas e sombrias localizadas entre o nível do mar e 1200 metros.

Agora a planta do dia, a Rauhiella brasiliensis, considerada a planta “tipo” do gênero.

O nome da espécie é uma óbvia e justa referência ao país de origem.

Trata-se de uma planta de hábito epífita e forma de crescimento simpodial, nativa de matas de alto índice de umidade localizadas principalmente na Serra do Mar do Rio de Janeiro, e normalmente é encontrada fixada em finos galhos cobertos de musgo.

 

Resultado de imagem para Serra do Mar rio janeiro

Picinguaba – localizada na região sul do litoral do Rio de Janeiro

Imagem retirada da internet – Site:
http://www.parqueestadualserradomar.sp.gov.br/nucleos/picinguaba/sobre/

 

A Rauhiella brasiliensis possui rizoma fino e bastante radicífero (produz muitas raízes). Os minúsculos pseudobulbos são ovoides e monofoliados, e as folhas são carnudas e lanceoladas. A inflorescência é do tipo racemosa e pendente. Finas hastes  de aproximadamente 10cm de comprimento brotam da base dos bulbos, suportando normalmente entre 4 e 12 magníficas flores dispostas de forma espaçada sobre o mesmo.

Estas flores possuem entre 0,5 e 0,8cm de diâmetro, entrando na classificação de micro-orquídeas. Não emanam perfume mas são muito simpáticas. Sépalas e pétalas de cor verde claro um pouco translúcido, e grande labelo trilobado com perímetro franjado, também de cor verde mas maculado de cor castanha. Um show.

A Rauhiella brasiliensis é uma orquídeas fácil de cultivar. Seguem algumas dicas:

  • Cultive esta orquídea fixada em troncos ou cascas de árvores, com muitas raízes expostas. Não recomendo outras formas. De preferência utilize finos galhos de árvore, acrescendo um pouco de esfagno para aumentar a umidade no sistema radicular.
  • Mas, se sua opção for cultivo em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno. Neste caso, é imprescindível deixar pelo menos algumas raízes aéreas aparentes.
  • Cuidado com água acumulada no fundo. O substrato deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Sugiro cultivo com 70% de sombreamento, e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Floresce no inverno e a floração dura em torno de 20 dias.

Seguem algumas fotos:

IMG-20171022-WA0015

Rauhiella brasiliensis

Propriedade e crédito fotográfico:  Julio Cezar Zanatta

IMG-20171022-WA0016

Rauhiella brasiliensis

Propriedade e crédito fotográfico:  Julio Cezar Zanatta

 

 

E agora mais algumas fotos retiradas da internet:

 

 

 

Resultado de imagem para Rauhiella brasiliensis

Foto retirada da internet – Site:
http://orchidsinbloom-ron.blogspot.com.br/2016/04/rauhiella-brasiliensis-rose.html

Resultado de imagem para Rauhiella brasiliensis

Foto retirada da internet – Site:
http://picssr.com/tags/rauhiella

Resultado de imagem para Rauhiella brasiliensis

Foto retirada da internet – Site:
http://orchidsinbloom-ron.blogspot.com.br/2016/04/rauhiella-brasiliensis-rose.html

Resultado de imagem para Rauhiella brasiliensis

Foto retirada da internet – Site:
http://orchidsinbloom-ron.blogspot.com.br/2016/04/rauhiella-brasiliensis-rose.html?m=1

Resultado de imagem para Rauhiella brasiliensis

Foto retirada da internet – Site:
http://picssr.com/photos/microorquideasrobertomartins/interesting/page1037?nsid=61731084@N04

 

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

Anúncios

6 pensamentos sobre “Rauhiella brasiliensis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s