Anathallis dryadum

 

Como já comentei em diversas ocasiões durante as quase 250 postagens que fiz neste blog, sempre fui, sou e serei apaixonado por micro-orquídeas. Pequenas plantas, pequenas flores, mas muita beleza e mistério. Nada que uma boa lupa não possa revelar para deleite do observador.

 

Resultado de imagem para lupa gif animado

Gif retirado da internet - Site:
br.pinterest.com/pin/541909767637048695/

 

Mas o que é uma micro-orquídea? O nome já diz, trata-se de uma planta que possui flores pequenas.

Pequena??? Quanto??? Não posso apresentar uma resposta categórica. Existe muita divergência nesta definição. Eu classifico como MINI a todas as orquídeas que tem entre 1,0 e 5,0cm de diâmetro, e como MICRO a todas cujo diâmetro é igual ou inferior a 1,0cm. É o caso da planta de hoje, o Anathallis dryadum

 

… uma grandiosa micro-orquídea

 

Anathallis é um gênero pertencente à família Orchidaceae, descrito em 1877 por João Barbosa Rodrigues (1842 – 1909), mas que logo passou a ser subordinado ao gênero Pleurothallis.

Nascido no Rio de Janeiro e criado em Campanha, no interior de Minas Gerais, ele foi um dos maiores cientistas brasileiros de todos os tempos. Obcecado por conhecimento, estudou e trabalhou com antropologia, arqueologia, química, farmácia, etnografia, linguística e botânica, com grande ênfase na família Orchidaceae.

Barbosa Rodrigues, como ficou mundialmente conhecido, organizou e dirigiu o Jardim Botânico de Manaus, e posteriormente tornou-se diretor do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Sua obra mais importante foi um trabalho sobre orquídeas, em três volumes, “Genera et species orchidearum novarum”, publicado em 1881.

Em sua gloriosa carreira Barbosa Rodrigues nomeou muitos gêneros, entre os quais, além de Capanemia, estão Baptistonia, Constantia e Pleurobotryum. Ele também era um desenhista brilhante. Os originais de suas 380 aquarelas, documentando 700 espécies, foram recuperados pela Universidade da Basileia, na Suiça.

O Dia do Orquidófilo é comemorado no Brasil no dia 22 de junho, dia do nascimento de Barbosa Rodrigues, em uma justa homenagem por sua gigantesca contribuição para a orquidologia.

 

Resultado de imagem para dia do orquidofilo

Imagem retirada da internet - Site:
http://dalvaday.blogspot.com.br/2017/06/2017-dia-do-orquidofilo.html

 

No ano de 2004 Anathallis retomou sua condição de gênero, através de trabalho feito pelo engenheiro agrônomo, pesquisador e professor Fábio de Barros.

Formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, vinculada a USP, e com mestrado e doutorado em Biologia Vegetal pela UNICAMP, Fábio de Barros atualmente é  pesquisador na Seção de Curadoria do Herbário do Instituto de Botânica de São Paulo.

 

Resultado de imagem para Instituto de Botânica de São Paulo

Instituto de Botânica de São Paulo

Imagem retirada da internet - Site:
http://www.mundohusqvarna.com.br/assunto/jardim-botanico-de-sao-paulo-encontre-a-paz-em-meio-a-selva-de-pedra/

 

Em termos de orquídeas Fábio de Barros é um renomado taxonomista. Descreveu mais de uma centena de espécies, com ênfase em gêneros como Acianthera, Anathallis, Heterotaxis, Pabstiella e Specklinia.

O nome deste gênero deriva do grego: anathallos, cuja tradução seria “desprovido de ramificações”, em uma referência à morfologia destas plantas, formadas por ramicaules.

Com pouco mais de 70 espécies, as plantas deset confuso gênero estão distribuídas na grande área que se estende desde o México até o sul do Brasil. Mais da metade destas espécies podem ser encontradas em nosso país.

Mas, com certeza novas alterações deverão ocorrer em breve. O interesse pelas pequenas flores do grande gênero Pleurothallis começa aos poucos a ganhar destaque entre os pesquisadores, e constantemente ocorrem transferências de espécies de um gênero para outro.

Agora a planta do dia, o Anathallis dryadum, descrito em 1922 como Pleurothallis dryadum pelo botânico e taxonomista alemão Friedrich Richard Rudolf Schlechter (1872 – 1925).

Schlechter é autor de inúmeros trabalhos sobre orquídeas, e realizou diversas expedições por todos os continentes em busca de novas plantas. Atualmente existem perto de mil orquídeas propostas por ele.

O nome da espécie deriva de Dryad (em português Dríade), que na mitologia grega eram ninfas que viviam nas florestas. De acordo com uma antiga lenda, cada Dríade nascia junto com uma determinada árvore, da qual ela exalava. Durante toda sua vida a Dríade vivia nesta árvore ou próxima a ela. Quando esta era cortada ou morta, a divindade também morria. Segundo a mitologia, os deuses castigavam severamente quem destruía uma árvore.

 

Resultado de imagem para Dríade

Dríade – personagem mitológico

Imagem retirada da internet - Site:
http://misteriosfantasticos.blogspot.com.br/2014/12/driades.html

 

Esta plantas pode ser encontrada vegetando de forma epífita em florestas sombrias e úmidas da Mata Atlântica das regiões sul e sudeste do Brasil.

Sinonímia: Pleurothallis dryadum; Pabstiella dryadum; Pleurothallis maculosa e Specklinia dryadum.

São plantas que, apesar do pequeno porte, crescem rapidamente formando densas e simpáticas touceira que encantam quando floridas.

Apresentam forma de crescimento simpodial. Rizoma compacto com raízes velamentosas e suportando finos ramicaules eretos e monofoliados de aproximadamente 3,0cm de comprimento. As folhas apresentam formato elíptico, e são coriáceas, apresentando uma tonalidade escura de verde pintalgada de púrpura. Estas folhas possuem entre 1,5 e 2,3cm de comprimento.

As inflorescências são magníficas. Finas, eretas e delicadas hastes de aproximadamente 5,0cm de comprimento, que brotam do ápice dos ramicaules, junto à base da folha, e suportam entre 2 e 7 pequenas flores que abrem simultaneamente, e com diâmetro de aproximadamente 0,6cm, entrando na classificação de micro-orquídea. É comum um mesmo ramicaule apresentar duas ou três inflorescências simultâneas.

As minúsculas flores apresentam formato típico de estrela, com pétalas e sépalas de tamanho e formato similares e um labelo proporcional. Em todas as estruturas florais predomina uma tonalidade clara e translúcida de amarelo.

Seguem algumas dicas para o cultivo desta planta:

  • Preferencialmente cultive esta orquídea fixada em troncos ou cascas de árvores, com muitas raízes expostas.
  • Mas, se sua opção for cultivo em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus e carvão vegetal, ambos bem moídos, acrescentando ainda um pouco de esfagno.
  • Alguns orquidófilos utilizam rolhas para o cultivo desta planta, e com bons resultados. Segue a dica.
  • Qualquer que seja sua escolha em termos de substrato, cuidado com água acumulada. Este deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Sugiro cultivo com 70% de sombreamento, e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Florescem no inverno e a floração dura em média 20 dias.

Seguem algumas fotos:

 

IMG_20170827_084948011

Planta pertencente a Josélio Durigan

Orquidário Durigan – Curitiba / PR

Crédito fotográfico:  Juan Pablo Heller

 

 

E agora mais algumas fotos retiradas da internet:

 

 

 

Resultado de imagem para Anathallis dryadum

Imagem retirada da internet - Site:
www.flickr.com/photos/luizfilipevarella/sets/72157627430536244/

 

Resultado de imagem para Anathallis dryadum

Imagem retirada da internet - Site:
http://picssr.com/photos/66109315@N06/favorites/page21?nsid=66109315@N06

 

Resultado de imagem para Anathallis dryadum

Imagem retirada da internet - Site:
www.flickr.com/photos/luizfilipevarella/6041975400/

 

Resultado de imagem para Anathallis dryadum

Imagem retirada da internet - Site:
http://picssr.com/tags/dryadum/page2

Resultado de imagem para Anathallis dryadum

Imagem retirada da internet - Site:
http://picssr.com/tags/dryadum/interesting

 

 

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Anathallis dryadum

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s