Brasiliorchis picta

 

Uma pintura brasileira com cheirinho de mel

 

Brasiliorchis é um gênero da família Orchidaceae, composto por 13 espécies que foram recentemente desmembradas do gênero Maxillaria.

Este gênero foi criado em 2007 por um grupo formado por três botânicos:

  • Germán Carnevali (Carnevali) – venezuelano.
  • Rodrigo Bustos Singer (R.B.Singer) – argentino.
  • Samantha Koehler (S.Koehler) – brasileira.

São plantas originárias da extensa área que inclui a Serra da Mantiqueira, a Serra do Espinhaço e o bioma Mata Atlântica, desde a Bahia até o Rio Grande do Sul. Inclui ainda uma pequena área do nordeste da Argentina (Misiones). Fora das regiões citadas, ainda existem relatos de existência da Brasiliorchis marginata em alguns locais das Guianas, Equador e Colômbia.

A tradução literal para o nome Brasiliorchis é “Orquídea do Brasil”. Aliás, palmas para os mentores deste gênero. Plantas brasileiras com nome que identifica nosso pais. Show.

São todas plantas de hábito predominantemente epífita e crescimento simpodial. Apesar de possuirem tecido velame, as plantas deste gênero possuem como característica distintiva raízes de cor marrom-avermelhado.

IMG_20170710_135520655_HDR

Brasiliorchis picta  –  Planta de minha coleção

Foto:  Juan Pablo Heller

 

Hoje vou falar da Brasiliorchis picta, planta natural do sul e sudeste do Brasil. Pode ser encontrada principalmente na Serra do Mar, vegetando sobre árvores, de forma epífita, ou ocacionalmente de forma rupícola ou terrestre, fixada em detritos e barrancos rochosos ou de terra, em altitudes que variam desde o nível do mar até 800 metros.

Esta magnífica planta foi descrita em 1832 por William Jackson Hooker (1785 – 1865).

Hooker foi um renomado naturalista, botânico e sistemata inglês, e um dos mais conhecidos diretores do Royal Gardens de Kew, instituição que dirigiu de 1841 até o seu falecimento, em 1865. A ele se deve a construção da famosa Palm House, uma estupenda estufa para plantas, com conceitos arquitetônicos revolucionários e marcantes para a época.

Antes de trabalhar no Royal Gardens de Kew, Hooker foi professor de botânica da Universidade de Glasgow, na Escócia, e publicou mais de vinte obras de  grande valor científico.

Resultado de imagem para palm house

Palm House Kew  –  Vista aérea

Foto retirada da internet - Site:
http://www.kew.org/kew-gardens/attractions/palm-house

 

O nome desta espécie, picta, deriva do latim, e significa “pintura”, em referência a beleza das flores. Inclusive, é comum escutar referências a esta orquídea como “Maxillaria pintada”, como é popularmente conhecida.

Mas não é apenas a beleza das flores da Brasiliorchis picta que cativam colecionadores e admiradores de orquídeas. Esta planta é mundialmente conhecida e reverenciada por seu espetacular perfume, com acentuada e deliciosa fragrância que lembra mel.

Resultado de imagem para mel abelha

Foto retirada da internet - Site:
http://sfagro.uol.com.br/conheca-12-tipos-de-mel-ideais-para-o-seu-dia-dia/

 

Sinonímia: Bolbidium pictum; Epidendrum uniflorum; Maxillaria fuscata; Maxillaria hoehnei; Maxillaria kreysigii; Maxillaria kreysigii; Maxillaria leucocheila; Maxillaria monoceras; Maxillaria picta var. rupestris; Maxillaria punctata; Maxillaria rupestris var. brevis e Maxillaria rupestris var. Minor e Maxillaria picta.

O rizoma desta planta é bastante ramificado, formando grandes e densas touceiras rapidamente. Os pseudobulbos são agrupados, fusiformes, alongado e longitudinalmente sulcados, suportando duas folhas na extremidade superior, lanceoladas e coriáceas, que podem chegar a 25cm de comprimento.

A inflorescência é curta, ereta e solitária. Uma pequena haste com 10 a 12cm de comprimento, originária da base dos pseudobulbos suportando uma única flor.

As flores são ressupinadas (*), possuem entre 3,0 e 5,0cm de diâmetro e são muito perfumadas. Pétalas e sépalas combinando branco e amarelo em forma de aquarela, densamente pintalgadas de cor castanho-avermelhado, e com labelo branco com pintas e raios vermelhos. Simplesmente fantástica… uma flor de formas ousadas e cativantes, com cores sedutoras e apaixonantes, aliadas a um perfume delicioso e embriagante.

(*) Apenas para relembrar aulas passadas, ressupinação é um mecanismo fantástico que a natureza criou para garantir que as orquídeas sobrevivam e perpetuem a espécie. Na grande maioria das orquídeas, o botão floral cresce em posição vertical. Mais tarde, no entanto, ele se deita e faz a chamada ressupinação, um movimento de até 180 graus, destinado a colocar o labelo na posição horizontal, como se fosse uma plataforma ou uma pista de aterrissagem, visando facilitar ao máximo o trabalho dos agentes polinizadores. Impressionante !!!

A Brasiliorchis picta É uma planta de fácil cultivo, principalmente para quem mora em regiões mais frias, como o sul e sudeste. Seguem algumas dicas:

  • Como a maioria das epífitas, esta orquídea vai muito bem se fixada em árvores, troncos ou cascas (**).
  • Mas, se você optar por vasos ou caixetas, então sugiro um substrato composto de partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno. No caso de vasos, muito cuidado com água acumulada no fundo. O substrato deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Importante: a Brasiliorchis picta gosta de muita luminosidade. Cultive esta planta a pleno sol, ou então com um leve sombreamento (até 30%). Sombreamentos acima disto, somente em regiões de clima muito quente, onde a sombra ajuda a minimizar o impacto do calor sobre a planta.
  • Esta planta gosta de temperaturas amenas, suportando com tranquilidade variações entre zero e 30 graus.

(**) Em resposta a algumas consultas, aproveito esta postagem para informar o nome de algumas árvores (madeiras) que são propícias para o cultivo de orquídeas: Abacateiro, Abieiro, Ameixeira, Andira, Angelins, Coitizeiro, Corticeira, Eritrina, Figueira, Gabirobeira , Goiabeira, Imbuia, Ipê, Jaqueira, Jequitibá, Limão cravo, Marmelo, Peroba Rosa, Romãzeira e Sapotizeiro. Obviamente, existem algumas orquídeas que gostam de árvores específicas, como é o caso da Ionopsis utricularioides, que gosta de cafeeiros, e a Renanthera coccínea, que gosta de coqueiros.

Floresce no inverno, e a floração dura de 15 a 20 dias.

Planta fácil de encontrar no mercado nacional, fácil de cultivar e de baixo custo. Indispensável em qualquer coleção.

Seguem algumas fotos:

IMG_20170708_080832727

Planta do Orquidário Durigan (Curitiba)

Foto:  Juan Pablo Heller

IMG_20170708_080955515

Planta do Orquidário Durigan (Curitiba)

Foto:  Juan Pablo Heller

 

 

Resultado de imagem para Brasiliorchis picta

Foto retirada da internet - Site:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Brasiliorchis

Resultado de imagem para Brasiliorchis picta

Foto retirada da internet - Site:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Brasiliorchis_picta

Resultado de imagem para Brasiliorchis picta

Foto retirada da internet - Site:
http://segredodasorquideas.blogspot.com.br/2016/02/brasiliorchis-picta.html

Resultado de imagem para Brasiliorchis picta

Foto retirada da internet - Site:
http://www.costanorte.com.br/blog/exposicao-de-orquideas-e-bromelias-comeca-dia-1o/

Resultado de imagem para Brasiliorchis picta

Foto retirada da internet - Site:
http://picssr.com/tags/brasiliorchis/interesting/page10

 

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

Anúncios

12 pensamentos sobre “Brasiliorchis picta

  1. Linda e ainda por cima com perfume de mel? Que abusada, rsrsrsrs…
    Dentre as árvores propícias para o cultivo, o sapotizeiro me fez voltar no tempo, pois na casa de minha tia tinha e eu não gostava; entretanto, achava lindo o povo comendo e sentindo prazer com o sabor.
    Minha salvação era que lá também tinha vários pés de uma das minhas frutas prediletas – a graviola. ❤
    Abração, Pablo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s