Dendrobium spectabile

Hoje vou falar de uma orquídea fenomenal. Uma obra prima da natureza. Uma flor que parece ter sido pintada a mão. Um quadro digno do nível de um Renoir, Michelangelo, Van Gogh, Picasso, Monet ou Leonardo da Vinci. Traços, formas e cores em perfeita harmonia, com a capacidade de seduzir e cativar os observadores, num feitiço profundo e duradouro, uma orquídea do gênero Dendrobium. Show.

Dendrobium é um dos gêneros mais difundidos, cultivados e comercializados da família Orchidaceae. E não é à toa. São plantas com estupendas e abundantes florações, fácil cultivo e com flores vistosas e de coloridos intensos e variados.

O nome deste gênero  deriva da união de duas palavras gregas: dendron, que significa “árvore”, e bios, que significa “vida”; referindo-se à maneira como vivem a maioria das espécies deste gênero, ou seja, a sua natureza epífita.

A maioria das espécies de Dendrobium são originárias do sudeste Asiático, Oceania e ilhas do Pacífico.

O primeiro nome utilizado para as espécies deste gênero foi Callista, proposto em 1790 pelo jesuíta, missionário, paleontologista, médico e botânico português João de Loureiro (1710 – 1791). Nove anos depois, em 1799, o renomado botânico sueco Olof Peter Swartz (1760 – 1818), sugeriu o nome Dendrobium.

Este gênero já foi um dos maiores da família Orchidaceae, com mais de 1200 variedades.  Porém, em 2002 os botânicos australianos Mark A. Clements e David Lloyd Jones publicaram uma revisão completa deste gênero. Assim, apenas 450 espécies permaneceram em Dendrobium, e as plantas restantes foram repartidas nos seguintes gêneros: Abaxianthus, Anisopetala, Aporum, Australorchis, Bolbidium, Bouletia, Cadetia, Callista, Cannaeorchis, Cepobaculum, Ceraia, Ceratobium, Chromatotriccum, Coelandria, Conostalix, Davejonesia, Dendrobates, Dichopus, Diplocaulobium, Distichorchis, Dockrillia, Durabaculum, Eleutheroglossum, Eriopexis, Euphlebium, Eurycaulis, Exochanthus, Flickingeria, Grastidium, Herpethophytum, Ichthyostomum, Inobulbum, Kinetochilus, Leioanthum, Maccraithea, Microphytanthe, Monanthos, Oxyglossellum, Pedilonum, Sarcocadetia, Sayeria, Stelbophyllum, Tetrabaculum, Tetrodon, Thelychiton, Thicuania, Trachyrhizum, Tropilis, Vappodes, e Winika.

Agora vamos ao estudo da planta do dia. Mais uma das tantas maravilhas das espécies deste gênero. O espetacular Dendrobium spectabile, uma orquídea apaixonante, que é mundialmente conhecida como “Orquídea Alien” por seu formato retorcido e colorido exótico.

Resultado de imagem para alien

Imagem retirada da internet - Site:
http://www.livescience.com/33997-7-huge-misconceptions-aliens.html

Dendrobium spectabile foi descrito em 1859 pelo botânico teuto-neerlandês Carl Ludwig Blume (1789 – 1862).

Blume dedicou boa parte de sua vida ao estudo da flora do sudeste asiático, com especial atenção à Ilha de Java, na época colônia holandesa, e descreveu mais de mil espécies de plantas.

Ainda em Java foi diretor de agricultura no Jardim Botânico de Bogor e, em seu retorno para a Europa, foi nomeado diretor do Herbário de Leiden, no sul da Holanda.

Blume escreveu vários livros e artigos, dentre os quais se destaca o “Collection des Orchides les plus remarquables De’Archipel Indien et du Japón”, lançado em  1858, com textos e ilustrações coloridas, o que era raro na época.

livro japan

Collection des Orchides les plus remarquables De’Archipel Indien et du Japón

Ilustração retirada da internet - Site:
pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Charles_Ludwig_de_Blume_IMG_7233a.jpg

O nome desta espécie, spectabile, deriva do latim e significa “espetacular”, em referência ao formato e pintura das flores desta orquídea.

Sinonímia: Callista spectabilis; Dendrobium spectabile f. aurea; Dendrobium tigrinum; Latourea spectabilis; Latouria spectabilis; Latourorchis spectabile e Sayeria spectabilis.

Trata-se de uma planta originária de Papua-Nova Guiné, Vanuatu e Ilhas Salomão, países insulares localizadas no Sul do Ocerano Pacífico, onde vegetam de forma predominantemente epífita, fixadas principalmente em coqueiros de florestas tropicais, e em vegetação costeira de manguezais, normalmente em altitudes localizadas entre o nível do mar e 600 metros.

Resultado de imagem para Papua-Nova Guiné, Vanuatu e Ilhas Salomão

Mapa ocorrência – Papua-Nova Guiné, Vanuatu e Ilhas Salomão

Imagem retirada da internet - Site:
http://inconscientecoletivo.net/em-john-frum-nos-confiamos/

Resultado de imagem para Vanuatu

Vanuatu – foto aérea

Foto retirada da internet - Site:
http://weblinkworld.com/index.php/en/2016-03-18-04-17-56/vanuatu

É uma planta de porte médio. Apresenta forma de crescimento simpodial e forma robustas e lindas touceiras.

Possui Rizoma ramificado com raízes velamentosas, suportando longos pseudobulbos em forma de cana que podem chegar a um metro de comprimento. As folhas são finas, coriáceas e decíduas, apresentando formato lanceolado.

As inflorescências são magníficas. Hastes ramificadas e pendentes, de comprimento variando entre 15 e 40cm, que brotam do ápice dos pseudobulbos mais novos e folhados. Cada haste suporta de 5 a 20 flores de aproximadamente 8cm de diâmetro e que não emanam perfume.

Descrever a flor não é tarefa fácil. Sépalas e pétalas tem cores, tamanhos e formatos similares. São completamente retorcidas e onduladas, apresentando uma coloração com a predominância de um verde claro. O labelo, igualmente retorcido e ondulado, é densamente rajado, e combina um festival de cores, onde marrom, amarelo, branco e verde se misturam harmonicamente. Um show.

É uma planta relativamente fácil de cultivar, desde que protegida do frio nos dias mais rigorosos do inverno. Seguem algumas dicas:

  • Se você mora em uma região de clima quente, então coqueiros ou árvores que recebam boa luminosidade podem ser ótimas opções para cultivo.
  • Caso contrário, recomendo o uso de vasos plásticos ou caixetas de madeira, e com substrato composto de partes iguais de casca de pinus, pedra brita e carvão vegetal.
  • Neste caso, tome muito cuidado com a drenagem. Nada de água acumulada no fundo.
  • Precisa de uma boa luminosidade. Sugiro cultivo com 40% de sombreamento. E temperaturas altas, entre 20 e 40 graus.
  • Ainda, como na maioria das plantas do gênero Dendrobium, é possível fazer a produção de mudas pelo processo de estaquia. Para tanto basta retirar bulbos velhos da planta e cortá-los entre os nós, em pequenos pedaços que, acomodados sobre uma “cama de esfagno”, rapidamente começarão a produzir novas plantas.

Floresce no inverno e sua floração dura em torno de três semanas.

Seguem algumas fotos ilustrativas:

Resultado de imagem para Dendrobium spectabile

Foto retirada da internet - Site:
http://www.orchidspecies.com/denspectabile.htm

Resultado de imagem para dendrobium spectabile

Foto retirada da internet - Site:
www.orchidweb.com/products/dendrobium-spectabile~40.html

Resultado de imagem para Dendrobium spectabile

Foto retirada da internet - Site:
www.orchidsforum.com/threads/dendrobium-spectabile.7996/

Resultado de imagem para Dendrobium spectabile

Foto retirada da internet - Site:
http://jpgmag.com/photos/1546392

Resultado de imagem para Dendrobium spectabile

Foto retirada da internet - Site:
http://bluenanta.com/natural/59136/species_detail/

Resultado de imagem para Dendrobium spectabile

Foto retirada da internet - Site:
www.flickr.com/photos/32837203@N08/8601925804

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Dendrobium spectabile

    • Boa tarde Eribaldo. Em que cidade você mora? Esta planta não tolera temperaturas baixas. Pode ser esta a causa. Caso contrário é possível que o substrato esteja muito ácido. Tente trocar o substrato. Boa sorte e obrigado pela participação. Um grande abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s