Miltonia regnellii

 

Miltonia é um gênero botânico da família Orchidaceae, proposto em 1837 pelo botânico inglês John Lindley (1799 – 1865). Este nome é uma homenagem a outro inglês, o orquidófilo Charles Wentworth-Fitzwilliam (1786–1857), 5º Conde de Fitzwilliam e Visconde de Milton.

Acredito ser um dos gêneros com flores mais lindas que existe e, com certeza, trata-se do gênero mais brasileiro de todos. É composto por 21 espécies, todas originárias do Brasil.

Até pouco tempo atrás, o gênero Miltonia era bem maior, quando englobava as espécies de clima mais frio, originárias das zonas elevadas dos Andes da Colômbia, Panamá e Equador, e que hoje pertencem ao gênero Miltoniopsis.

Pelas semelhanças morfológicas, atualmente taxonomistas debatem se devem juntar o gênero Miltonia ao gênero Oncidium. Isto não acaba nunca!!!

As Miltonias são plantas de crescimento simpodial e hábito epífita, que formam grandes touceiras, chegando a  cobrir troncos e ramos inteiros de árvores, com largas superfícies. São encontradas na Mata Atlântica desde o sul da Bahia até Santa Catarina, em lugares bem ventilados e protegidos da incidência direta dos raios solares, e onde recebem abundância de umidade durante a noite.

Elas ocupam áreas principalmente entre o nível do mar e 1500 metros de altitude. No entanto, a maioria das espécies são mais frequentemente encontradas entre 600 e 900 metros.

Pela beleza das flores e facilidade de cultivo, a Miltonia tem sido muito empregada para a geração de híbridos com bom resultado comercial. Assim, cada vez é mais comum encontrar as seguintes plantas em orquidários e lojas do ramo:

  • Miltassia (Miltonia x Brassia)
  • Miltonidium (Miltonia x Oncidium)
  • Odontonia (Miltonia x Odontoglossum)
  • Milmitonia (Miltonia x Miltoniopsis)
  • Milpasia (Miltonia x Aspasia)
  • Milpilia (Miltonia x Trichopilia)
  • Miltada (Miltonia x Ada)
  • Miltarettia (Miltonia x Comparettia)
  • Miltonioda (Miltonia x Cochlioda)
  • Rodritonia (Miltonia x Rodriguezia)
  • Miltistonia (Miltonia x Baptistonia)

Além de tantos outros híbridos gerados utilizando 3 ou mais gêneros diferentes:

Agora a planta do dia, a espetacular Miltonia regnellii.

O nome da espécie, regnelli, é uma homenagem ao médico e botânico sueco Anders Fredrik Regnell (1807 – 1884).

Regnell nasceu em Estocolmo mas veio para o Brasil em 1840, e estabeleceu-se em Caldas, na então província de Minas Gerais, onde passou o resto de sua vida, e onde conseguiu uma considerável fortuna.

Como “hobby” particular, Regnell fez grandes coletas de plantas que enviou para a Europa, principalmente para centros de estudos escandinavos. Alguns gêneros e espécies de diversas famílias do Reino Plantae, foram dedicadas a ele.

Insaciável, Regnell também estudou a fauna brasileira e fez extensas observações geológicas e meteorológicas. Caramba!!!

Com tantas tarefas, faltou tempo para Regnell constituir família e gastar suas riquezas. Nos anos finais de sua vida, ele apoiou financeiramente vários botânicos europeus, e doou uma grande soma para várias instituições científicas. O saldo, que não era pouco, ele deixou como herança para a Universidade de Uppsala (fundada em 1477, na Suécia, é a mais antiga universidade da escandinávia).

Em 1903, um monumento foi dedicado a ele em Caldas. Em Uppsala, o prédio que abriga as instituições de fisiologia e patologia da Universidade, é chamado Regnellianum.

Esta espécie é natural da Serra do Mar de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina, onde vegeta de forma epífita em locais de alta luminosidade, mas protegida dos raios solares diretos. Pode ser encontrada em  regiões de clima tropical e subtropical, sempre em altitudes entre o nível do mar e 1200 metros, embora sua preferência seja pela região serrana, a 800 metros de altitude.

Sinonímia: Miltonia cereola; Miltonia regnellii f. alba; Miltonia regnellii f. citrina; Miltonia regnellii f. purpurea; Miltonia regnellii f. travassosiana; Miltonia regnellii f. veitchiana; Miltonia regnellii purpurea; Miltonia regnellii var. alba; Miltonia regnellii var. citrina; Miltonia regnellii var. travassosiana; Miltonia regnellii var. veitchiana e Oncidium regnellii.

Planta de médio porte e crescimento simpodial e que forma grandes touceiras. Apresentam rizoma vigoroso com raízes velamentosas. Os pseudobulbos são alongados, podendo chegar a 10cm de comprimento, achatados lateralmente e comprimidos e bifoliados. As folhas são longas, lineares e acuminadas.

A inflorescência é do tipo arqueada e racemosa, podendo chegar a 40cm de comprimento, suportando normalmente entre 3 e 10 flores de 5 a 7cm de diâmetro.

Estas flores são lindas e suavemente perfumadas. Pétalas e sépalas brancas e labelo arredondado de cor varia do rosa ao púrpura.

Existem ainda algumas variedades, como a alba, totalmente branca, e a citrina, com pétalas e sépalas amarelas.

 

Resultado de imagem para miltonia regnellii alba

Miltonia regnellii var. alba

Foto retirada da internet - Site:
http://arquivo.ufv.br/aoov/especies/miltonia/miltoniaregnelli.htm

 

Resultado de imagem para miltonia regnellii citrina

Miltonia regnellii var. citrina

Foto retirada da internet - Site:
www.flickr.com/photos/familiagaia/6479051079

 

Planta muito fácil de cultivar. Seguem algumas dicas:

  • De preferência cultive a Miltonia regnellii em cascas ou troncos de árvore.
  • Pode também ser cultivado em vasos de plástico ou caixetas de madeira, utilizando o uso de um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, esfagno e carvão vegetal.
  • Cuidado com a drenagem. Não deixe acumular água no fundo do vaso.
  • Sugiro ainda um cultivo com 50 a 60% de sombreamento e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Floresce no final do verão e sua floração dura entre 30 e 40 dias, ficando florida até o mês de abril. Por isto, é conhecida popularmente como “Flor da Páscoa“.

Seguem algumas fotos ilustrativas:

IMG_20170325_102507123

Crédito fotográfico:  Juan Pablo Heller

Resultado de imagem para miltonia regnellii

Foto retirada da internet - Site:
http://arquivo.ufv.br/aoov/especies/miltonia/miltoniaregnelli.htm

Resultado de imagem para miltonia regnellii

Foto retirada da internet - Site:
http://www.ufrgs.br/fitoecologia/florars/open_sp.php?img=5908

Resultado de imagem para miltonia regnellii

Foto retirada da internet - Site:
http://www.kammlott.net/Mregnellii.html

Resultado de imagem para miltonia regnellii

Foto retirada da internet - Site:
www.flickr.com/photos/81918877@N00/15233273539

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “Miltonia regnellii

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s