Phalaenopsis

 

Atendendo ao pedido de alguns amigos, hoje vou falar da rainha das híbridas, a Phalaenopsis. Não vou tratar de nenhuma espécie em particular. Vou falar das plantas que estão nas prateleiras das floriculturas, supermercados e lojas de presentes e conveniências.

Com certeza este é o gênero mais comercializado no mundo. E existem motivos para isto. A seguir listo 12 delas:

  1. São muito fáceis de cultivar.
  2. Se adaptam muito bem a ambientes internos como residências, escritórios comerciais, salas de reuniões, etc, sendo uma ótima opção para decoração com sofisticação e bom gosto.
  3. São plantas de médio porte, não ocupam muito espaço.
  4. São plantas resistentes e que não exigem constantes trocas de vasos e substratos.
  5. As flores são de encantadora beleza.
  6. As cores podem ser brancas, lilás, amarelas, verdes, rosas, púrpuras, entre outras.
  7. A pintura das flores pode ser estriada, flameada, pintalgada, lisa, etc.
  8. As inflorescências podem ter hastes que variam de 10cm a mais de um metro de comprimento, o que permite ornamentar o seu formato através de tutores.
  9. O tamanho das flores também é muito variado (3 a 10cm de diâmetro).
  10. A planta pode florir até três vezes por ano.
  11. Cada floração pode durar até 100 dias.
  12. Em função da produção em alta escala são plantas baratas.

Não é a toa que a Phalaenopsis é uma das campeãs de vendas da Cooperativa Veiling Holambra, principal centro de comercialização de flores e plantas da América, e responsável por cerca de 45% do mercado nacional. Localizado em São Paulo, o Veiling Holambra concentra a produção de cerca de 400 fornecedores da macro-região de Holambra e outras regiões produtoras de flores. Em 2017 esta cooperativa deve produzir cerca de 10 milhões de vasos de Phalaenopsis, o que corresponde a 80% do volume total de orquídeas comercializadas por eles.

 

Resultado de imagem para Veiling Holambra phalaenopsis

Cooperativa Veiling Holambra

Foto retirada da internet - Site:
http://www.ecoflora.com.br/veiling-holambra-comemora-25-anos-do-sistema-de-leiloes/

 

Este gênero foi descrito em 1825 pelo botânico teuto-neerlandês Carl Ludwig Blume (1789 – 1862).

Blume nasceu na Alemanha mas passou a maior parte da sua vida profissional trabalhando nos Países Baixos, onde foi diretor do famoso herbário de Leiden. Em seu trabalho centralizou o estudo na flora do sudeste asiático, especialmente da ilha de Java, onde passou muito tempo coletando e pesquisando orquídeas.

O nome deste gênero procede da latinização das palavras gregas phalaina, que significa “mariposa”, e opsis que significa “parecido”, aludindo à forma das flores que se assemelham a mariposas. Por isto, as plantas deste gênero recebem o nome popular de “Orquídea Borboleta” ou “Orquídea Mariposa”.

As plantas deste gênero são naturais da área que se estende desde o sul da China até o noroeste da Austrália.

Embora existam aproximadamente 50 espécies deste gênero, plantas puras são raras em coleções, sendo que a grande maioria são plantas híbridas produzidas em laboratório.

São todas plantas de crescimento monopodial, e quase que a totalidade das espécies deste gênero são epífitas,com raras adaptações para hábitos rupícolas e terrestres.

As Phalaenopsis normalmente tem entre 4 e 8 folhas grossas, carnudas e de formato elíptico. Todo ano nascem duas folhas novas, ao mesmo tempo em que caem duas folhas velhas, localizadas mais perto da base da planta.

Aliás, estas folhas tem papel fundamental para as Phalaenopsis. Como todas as vandáceas, esta orquídea não possui pseudobulbos. Assim, além da fotossíntese estas folhas acumulam a função de armazenamento de nutrientes.

Hastes florais robustas e ramificadas, suportando quantidades variadas de flores de diversos tamanhos, cores e pinturas. Suas pétalas são mais largas que as sépalas, e o labelo é pequeno em proporção ao resto da flor. Um dos fatores que mais chamam a atenção nas flores das Phalaenopsis, é o fato do círculo no qual a flor é inscritível estar quase que totalmente preenchido, sem a ocorrência de “espaços vazios”.

Porém, acredito que o fator decisivo na procura por esta planta está na diversidade de cores.

Mas e a Phalaenopsis azul… é de verdade? É uma cor natural desta planta ou é pintada?

 

Phalaenopsis Blue Mystic

Foto retirada da internet - Site:
www.serenataflowers.com/pollennation/blue-orchids/

 

A cor azul não é natural das orquídeas. A cor mais próxima é o roxo.

Todos os dias são lançadas muitas novidades no ramo de comercialização de flores. Porém, recentemente uma gerou muita discussão sobre sua origem e cor. Foi a Phalaenopsis Blue Mystic, ou “Orquídea azul”, como ficou conhecida, e que se transformou numa verdadeira sensação no mercado das flores.

Mas como é feita a Orquídea azul?

Trata-se de uma criação sintética através de corantes. É feita uma infusão no caule da planta, ou seja, uma tinta especial é aplicada diretamente no caule da orquídea Phalaenopsis branca.

As tonalidades de azul podem variar de planta para planta, já que cada indivíduo absorve a tinta de uma maneira diferente. Porém, não se iluda… as flores azuis duram apenas por uma florada. Nas próximas, a floração será branca novamente.

A mesma técnica da injeção de corantes é aplicada na produção de outras orquídeas similares:

  • Phalaenopsis Lila Mystique
  • Phalaenopsis Indigo Mystique

 

Deixando agora a orquídea azul de lado e, voltando ao fator motivador desta aula, recebi alguns pedidos para falar sobre este gênero. E a consulta mais frequente é sobre dicas para o cultivo. Pessoas que perderam suas Phalaenopsis ou que cultivam a planta há anos sem ter novas florações.

Pelos tantos cruzamentos realizados, e a diversidade de carga genética, as Phalaenopsis se adaptam muito bem a diversos ambientes e são fáceis de cultivar. Mesmo assim, deixo aqui algumas dicas que considero importantes:

  • A Phalaenopsis pode ser cultivada de várias formas. Em placas de madeira, de forma epífita, como eu cultivo as minhas, ou em vasos de plástico ou caixetas, com substrato composto de partes iguais de pedra brita, casca de pinus e carvão. Alguns produtores substituem a casca de pinus por casca de macadâmia. Ainda, como esta planta gosta de bastante umidade, sugiro acrescer um pouco de esfagno ou fibra de coco ao substrato.
  • Todavia falando de substrato, podemos utilizar uma técnica japonesa chamada de Kokedama, que consiste no cultivo utilizando uma bola de barro coberta de musgo. Se alguém quiser detalhes é só entrar em contato.

 

Kokedama

Kokedama

Foto retirada da internet - Site:
www.gardeners.com/buy/original-kokedama-kit/8593571.html
  • Voltando aos vasos plásticos, como as vandáceas fazem muita fotossíntese pelas raízes, sugiro a utilização de vasos plásticos transparentes para o cultivo de todas as espécies de Phalaenopsis.
  • Como já citado esta orquídea precisa de muita umidade mas, logicamente, sem excessos. Um substrato bem drenado é fundamental para evitar o acúmulo de salinidade após as adubações. As Phalaenopsis são sensíveis a este fator, e esta é uma das principais causas para plantas que não florescem há muito tempo. Evite também o uso de vasos de barro, e não coloque cacos de barro no substrato. Estes filtram a água e retêm os sais.
  • Ainda quanto a umidade: outra dica é olhar a cor das raízes. Se estiverem verdes ou de cor avermelhada, ainda estão hidratadas. Se estiverem brancas, cor do tecido velame que cobre as raízes, é hora de regar.
  • Cuidado com o sol. Esta planta não tolera exposição em demasia aos raios solares. Cultive esta orquídea com 70% de sombreamento.
  • Em termos de temperatura as Phalaenopsis preferem climas quentes. 15 a 35 graus é o ideal. Proteja sua planta nos dias mais rigorosos do inverno.
  • Tome cuidado na hora de regar. Nunca deixe água acumulada no cálice (coroa) da planta, que é a cavidade formada na junção das folhas. Isto é um grande atrativo para o ataque de fungos e bactérias fatais para esta orquídea.
  • Ainda, após o término da floração sugiro cortar a haste floral logo abaixo da primeira flor da inflorescência. Provavelmente uma nova haste brotará lateralmente.

Seguem algumas fotos,

Resultado de imagem para Phalaenopsis

Foto retirada da internet - Site:
https://en.wikipedia.org/wiki/Phalaenopsis

Resultado de imagem para Phalaenopsis

Foto retirada da internet - Site:
http://www.matsuinursery.com/phalaenopsis.html

Resultado de imagem para Phalaenopsis

Foto retirada da internet - Site:
http://viverorquideaseideias.blogspot.com.br/2015/03/phalaenopsis-beleza-do-oriente-ganhou-o.html

Resultado de imagem para Phalaenopsis

Foto retirada da internet - Site:
http://www.metropolitanwholesale.com/phalaenopsis-orchid-care/

Resultado de imagem para Phalaenopsis

Foto retirada da internet - Site:
www.thespruce.com/little-leaves-on-phalaenopsis-flower-spike-1902825

Imagem relacionada

Foto retirada da internet - Site:
http://www.keyword-suggestions.com/d2hpdGUgb3JjaGlk/

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Este blog é dedicado a pessoas que, como eu, amam e cultivam orquídeas. Meu objetivo com este trabalho é conhecer pessoas, divulgar e trocar informações sobre estas plantas.

É uma atividade amadora e sem fins lucrativos.

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

IMAGES: GOOGLE search

This blog is dedicated to people who, like me, love and cultivate orchids. My goal with this job is meeting people, disseminate and exchange information on these plants.

It’s a non-profit non-professional activity.

If you find any of your images in this blog, and want it to be removed, please send me an email that I’ll do it immediately. Thank you.

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Phalaenopsis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s