Coppensia flexuosa

Coppensia é mais um gênero polêmico, como ocorre com quase todas as plantas desmembradas do gênero Oncidium. Este fato já foi comentado anteriormente quando falei de gêneros como Alatiglossum, Baptistonia, Brasilidium, entre outros.

E o principal problema está em uma desonesta briga entre taxonomistas brasileiros e ingleses. Obviamente respeito o conhecimento e a tradição da entidade Royal Horticultural Society (RHS), referência mundial no registro de plantas. Porém, em hipótese alguma podemos desmerecer os profundos conhecimentos de pesquisadores brasileiros, muito mais habituados ao convívio com os biomas brasileiros e ao estudo das orquídeas de nosso país.

Em 2006 a RHS transferiu inúmeras plantas brasileiras do gênero Oncidium para o gênero Gomesa, não levando em consideração os aspectos morfológicos das plantas. Um grave erro.

Descontentes, renomados orquidólogos brasileiros como Vitorino Paiva Castro Neto, Marcos Antonio Campacci e Erwin Bohnke, resolveram criar uma nomenclatura diferente para estas plantas, e é esta linha que sigo e seguirei.

Para quem gosta do tema recomendo adquirir o volume 5 da coleção “Orquídeas da Natureza” – Coleção “Rubi”, da Editora Europa, cujo tema é justamente as plantas conhecidas como “chuva de ouro”. Aliás, recomendo toda a coleção. Livros de alta qualidade gráfica, com conteúdo espetacular sobre orquídeas e com preço muito acessível.

Resultado de imagem para coleçao rubi vol 5

Coleção “Orquídeas da Natureza” – vol. 5

Coppensia é um gênero pertencente à família Orchidaceae, e é formado por aproximadamente 20 espécies.

O nome deste gênero é uma homenagem ao historiador e ilustrador belga Bernard Coppens.

A planta do dia é a maravilhosa Coppensia flexuosa, planta que habita de forma epífita na Mata Atlântica de todo o território brasileiro, além de ser encontrada no noroeste da Argentina, Paraguai e Uruguai. Vegeta em locais quentes e úmidos, tais como áreas pantanosas e alagadiças e em bosques de montanhas baixas.

Resultado de imagem para mata atlantica mapa

Mata atlântica – Ocorrência

O nome da espécie, flexuosum, deriva do latim e significa “flexível”, em referência a suas hastes florais flexíveis, que se enroscam com facilidade em qualquer suporte ou tutor.

Pela referida flexibilidade da haste, junto ao fato das flores possuírem a predominância da cor amarela, são conhecidas popularmente como “chuva-de-ouro”. Ainda, pelo fato de possuírem um grande labelo em forma de saia, e pelo balanço das hastes florais em dias de brisa, também são conhecidas como “dama-dançante”.

Resultado de imagem para chuva ouro gif

Os nomes populares citados já foram amplamente difundidos, e hoje são utilizados para referenciar grande parte de orquídeas similares, todas pertencentes à subtribo Oncidiinae.

Sinonímia: Ampliglossum flexuosum; Oncidium flexuosum; Epidendrum lineatum; Gomesa flexuosa; Gomesa megaloptera; Oncidium flexuosum var. radiatum; Oncidium haematochrysum; Oncidium haematoxanthum e Oncidium megalopterum.

O nome atual desta planta, Coppensia flexuosa, foi dado em 2006 pelo orquidólogo Marcos Antonio Campacci.

Trata-se de uma planta de crescimento simpodial. Possui rizoma longo com raízes velamentosas. Os pseudobulbos são bifoliados, arredondados e bem espaçados, com aproximadamente 5cm de diâmetro. As folhas são coriáceas e estreitas, podendo chegar a ter 14cm de comprimento por 2,8cm de largura.

A inflorescência é muito chamativa. Da base do pseudobulbo emerge uma longa haste flexível e ramificada que pode chegar a um metro de comprimento, suportando dezenas de flores em seu terço terminal.

As flores tem entre 1,5 e 2,5cm de diâmetro. Sépalas e pétalas de cor amarela e com máculas de cor marrom castanho. O labelo é muito grande em relação ao resto da flor, e nele predomina o mesmo amarelo intenso e atrativo, com máculas de cor avermelhada. Fantástica.

Seguem algumas dicas para cultivo:

  • Sugiro cultivar a Coppensia flexuosa fixada em troncos ou cascas de árvores, e com muitas raízes expostas. Esta planta precisa de grande aeração nas raízes.
  • Os referidos troncos devem ser longos porque esta planta cresce rapidamente e com pseudobulbos bem espaçados.
  • Se sua opção for cultivo em vaso ou caixeta, então utilize um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno. Vai ser necessário tutorar a planta.
  • Cuidado com água acumulada no fundo. O substrato deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Sugiro cultivo com 40 a 50% de sombreamento, e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Floresce normalmente em janeiro, mas é comum que floresça várias vezes durante o ano. Cada floração dura em média 20 dias.

A seguir relaciono algumas fotos desta orquídea:

 

coppensia-flexuosa-1

coppensia-flexuosa-2

coppensia-flexuosa-3

coppensia-flexuosa-4

coppensia-flexuosa-5

coppensia-flexuosa-6

coppensia-flexuosa-8

coppensia-flexuosa-9

coppensia-flexuosa-10

coppensia-flexuosa-11

coppensia-flexuosa-12

coppensia-flexuosa-13

coppensia-flexuosa-14

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Coppensia flexuosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s