Tuberolabium kotoense

Tuberolabium é um gênero pertencente à família Orchidaceae, composto por aproximadamente 25 espécies. Foi proposto pelo botânico e explorador japonês, Prof. Dr. Yoshimatsu Yamamoto (1893 – 1947), em 1924.

O nome deste gênero deriva do latim:  tubér, que significa “tubérculo “, e labium, que significa “lábio”, “labelo”. Trata-se de uma comparação com um tubérculo, referindo-se ao inchaço na parte frontal do labelo de suas flores.

São todas plantas de hábito epífita e crescimento monopodial, originárias do sul da Ásia, norte da Austrália e, principalmente, ilhas do Pacífico. Boa parte destas plantas são endêmicas de Sulawesi, ilha da Indonésia.

Resultado de imagem para sulawesi

 

Resultado de imagem para sulawesi

 

Resultado de imagem para sulawesi

 

Resultado de imagem para sulawesi

As espécies de Tuberolabium são parentes próximos das Phalaenopsis. Morfologicamente são parecidos, mas em tamanho miniatura.

A planta do dia é o Tuberolabium kotoense, espetacular vandácea nativa da paradisíaca ilha de CoTo (ou Koto), em Taiwan, onde vegeta de forma epífita em árvores do tipo Ficus. Aliás, isto explica o nome desta espécie.

Resultado de imagem para coto island

 

Resultado de imagem para coto island

 

Resultado de imagem para coto island

 

Resultado de imagem para coto island

Anteriormente esta planta foi classificada como Saccolabium kotoense.

Assim como as Phalaenopsis, esta orquídea também possui um caule robusto suportando normalmente tem entre 4 e 8 folhas grossas e carnudas. A inflorescência é do tipo pendente e brota da base do caule. Uma haste que pode chegar a 25cm de comprimento suportando até 50 flores aglomeradas e de um centímetro de diâmetro. Já entram na classificação de micro-orquídea.

Estas flores são muito perfumadas e delicadas. Sépalas e pétalas brancas, com labelo da mesma cor mas maculado de vermelho e rosa. Um show de flor.

Seguem algumas dicas importantes para o cultivo:

  • Pode ser cultivada em placas e troncos de árvores, ou em vasos de plástico. Porém, eu recomendo cultivo em caixeta pequena e suspensa, para que as raízes fiquem expostas, utilizando um substrato composto de partes iguais de casca de pinus, esfagno e carvão vegetal.
  • Se sua opção for pelo uso de vasos plásticos, dê preferência aos transparentes. As vandáceas fazem muita fotossíntese pelas raízes.
  • Cuidado com o sol. Esta planta precisa de iluminação mas não tolera exposição em demasia aos raios solares. Cultive esta planta com 60 a 70% de sombreamento.
  • Tomar cuidado na hora de regar. Nunca deixe água acumulada no cálice (coroa) da planta, que é a cavidade formada na junção das folhas. Isto é um grande atrativo para o ataque de fungos e bactérias fatais para esta orquídea.
  • Procure lugares bem ventilados.
  • E, por último, muito cuidado com o frio. Esta orquídea precisa de calor. Sugiro temperaturas entre 15 e 40 graus.

Floresce no outono e sua floração dura em média 45 dias.

Seguem algumas fotos ilustrativas:

tuberolabium-kotoense-1

tuberolabium-kotoense-2

tuberolabium-kotoense-3

tuberolabium-kotoense-4

tuberolabium-kotoense-5

tuberolabium-kotoense-6

tuberolabium-kotoense-7

tuberolabium-kotoense-8

tuberolabium-kotoense-9

tuberolabium-kotoense-10

tuberolabium-kotoense-11

tuberolabium-kotoense-12

tuberolabium-kotoense-14

2° lugar - Categoria 7 - Tuberolabium kotoense

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Tuberolabium kotoense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s