Brasiliorchis schunkeana

 

Brasiliorchis é um gênero da família Orchidaceae, composto por 15 espécies todas originárias do sul e sudeste brasileiro, e que foram recentemente desmembradas do gênero Maxillaria.

A tradução literal para o nome deste gênero é “Orquídea do Brasil”.

Hoje vou falar da Brasiliorchis schunkeana, a famosa “ORQUÍDEA NEGRA”.

Embora ela receba o nome popular de “orquídea negra”, as flores desta planta na verdade tem variedades de tons de marrom escuro (ou vermelho púrpura intenso, como afirmam alguns estudiosos). A orquídea negra é um mito, não existe nenhuma orquídea em que a cor predominante seja preta.

Aliás, existe outra planta que recebe o apelido de “orquídea negra”. É a Tacca chantrieri, que também é conhecida como “orquídea-morcego”:

tacca-chantrieri

  • 1º problema: ela também não é preta. É marrom escuro.
  • 2º problema: não é uma orquídea. Esta espécie pertence a família Dioscoreaceae, a mesma do inhame.

A Brasiliorchis schunkeana é originária da Mata Atlântica do Espírito Santo, onde habita de forma epífita em altitudes compreendidas entre 400 e 800 metros.

E o nome desta espécie? Será uma referência a algum botânico inglês? Ou será algum orquidólogo alemão? Desta vez NÃO… UFA!!! Trata-se de uma homenagem ao Sr. Vital Schunk, orquidófilo capixaba.

Anteriormente esta planta foi classificada como Maxillaria schunkeana e Bolbidium schunkeanum.

Trata-se de uma orquídea de hábito epífita e crescimento simpodial, que forma grandes touceiras forradas de pequenas flores de aproximadamente 1cm de diâmetro. Portanto, a Brasiliorchis schunkeana já entra na classificação de micro-orquídea.

O rizoma desta planta é bastante ramificado, com pseudobulbos cilíndricos e fusiformes, suportando duas folhas apicais. A inflorescência e curta e uniflora, brotando da base dos pseudobulbos. Flores de cor marrom escuro e com coluna do labelo em cor vermelha.

Floresce no verão e a floração dura em torno de 20 dias. Normalmente florescem mais de uma vez por ano.

É uma planta muito fácil de cultivar. Seguem algumas dicas:

  • Como a maioria das epífitas, esta orquídea vai muito bem se fixada em árvores, troncos ou cascas. Mas se você optar por vasos ou caixetas, então recomendo o uso de substrato composto de partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno.
  • Cuidado com água acumulada no fundo. O substrato deve ser arejado e drenar a água imediatamente.
  • Sugiro cultivo com 50 a 60% de sombreamento, e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Com certeza não é uma planta bonita. A flor não tem nenhum atrativo estético, nem em termos de formato e muito menos em termos de colorido. Não tem perfume e passa desapercebida dentro de qualquer estufa. Porém, por seu  “status” de “orquídea negra”, a Brasiliorchis schunkeana é muito conhecida e comum na coleções. É barata e fácil de achar.

Seguem algumas fotos:

 

brasiliorchis-schunkeana-1

 

brasiliorchis-schunkeana-2

 

brasiliorchis-schunkeana-3

 

brasiliorchis-schunkeana-4

 

brasiliorchis-schunkeana-5

 

Species from Brazil Grown by Hanging Gardens

 

brasiliorchis-schunkeana-7

 

brasiliorchis-schunkeana-8

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

 

Anúncios

6 pensamentos sobre “Brasiliorchis schunkeana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s