Gongora bufonia

 

O nome deste gênero é uma homenagem a Don Antonio Caballero Gongora, bispo de Córdoba (Espanha), e vice-rei de Granada (México).

Ao todo são 76 espécies distribuídas desde o México até o sul do Brasil, com predominância na Amércia Central. Vegetam de forma epífita em florestas úmidas localizadas em altitudes que vão desde o nível do mar até 1000 metros de altitude.

As Gongoras são plantas de porte médio com grandes bulbos e folhas. Suas flores crescem em hastes pendentes e possuem formatos estranhos. As espécies deste gênero não utilizam beleza para atrair os polinizadores. Elas preferem usar armadilhas, assim como as Stanhopeas e as Coryanthes, parentes próximos.

A orquídea  do dia é a Gongora bufonia. Trata-se de uma planta de crescimento simpodial, que habita de forma epífita em florestas úmidas e sombrias do leste brasileiro, principalmente na Mata Atlântica das regiões sul e sudeste.

O nome desta espécie deriva do latim: bufo, que significa “sapo”, em referência ao formato das flores. Acho esta comparação um tanto quanto exagerada… pobre sapo.

Anteriormente esta planta foi classificada como Gongora maculata var. bufonia e Gongora irrorata.

A planta possui grandes pseudobulbos com formato que lembra a fruta carambola, e suportam 2 ou 3 grandes folhas finas.

A inflorescência da Gongora bufonia surge da base do pseudobulbo, e cresce de forma pendente. Estas hastes podem chegar a 80cm de comprimento, suportando até três dezenas de flores delicadamente perfumadas, e que possuem um diâmetro aproximado de 5cm. Pétalas e sépalas de cor bege ou rosa, pintalgadas de cor avermelhada.

Assim como a Coryanthes macrantha, já estudada, a Gongora bufonia também costuma viver em simbiose com formigas, e o seu principal agente polinizador são os zangões Euglossine. Observem com atenção a foto em destaque… as formigas passeando sobre a flor.

Seguem algumas dicas para cultivo:

  • Como a inflorescência é longa e pendente, é mandatório que o cultivo desta planta seja feito de forma suspensa, em vasos plásticos ou caixetas de madeira.
  • Sugiro um substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus, carvão vegetal e esfagno.
  • Esta planta não tolera muita luz. Recomendo um sombreamento de 60%.
  • Suporta temperaturas variando entre 5 e 35 graus.

Floresce na primavera e cada floração dura em média 15 dias.

Seguem algumas fotos ilustrativas:

 

gongora-bufonia-11

gongora-bufonia-1

gongora-bufonia-2

 

gongora-bufonia-4

gongora-bufonia-5

gongora-bufonia-6

gongora-bufonia-7

gongora-bufonia-8

gongora-bufonia-9

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Gongora bufonia

    • Bom dia Claudia. Infelizmente acho que não vou poder te ajudar muito. Sou generalista e não especialista em orquídeas específicas, principalmente com relação a gêneros pouco difundidos, como a Gongora, da qual existe pouca literatura. Apesar da Gongora bufonia ser endêmica da Mata Atlântica, eu sempre cultivei ela com sucesso e sem grandes cuidados aqui em Curitiba. Te agradeço muito pela participação, peço desculpas por não poder ajudar a contento e agradeço se algum dia você puder compartilhar teu trabalho. Apesar de desprezada, eu adoro esta planta. Um grande abraço

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s