Phalaenopsis amabilis

 

O nome deste gênero procede da latinização das palavras gregas phalaina, que significa “mariposa”, e opsis que significa “parecido”, aludindo à forma das flores que se assemelham a mariposas. Por isto, as plantas deste gênero recebem o nome popular de “Orquídea Borboleta” ou “Orquídea Mariposa”.

 As plantas deste gênero são naturais da área que se estende desde o sul da China até o Noroeste de Austrália. Normalmente podem ser encontradas fixadas em troncos de árvores sob a proteção solar de suas copas, em ambientes que lhe ofereçam boa luminosidade (sem sol direto na planta) e alta umidade do ar.

Embora existam aproximadamente 50 espécies deste gênero, espécies puras são raras em coleções, sendo que a grande maioria são plantas híbridas produzidas em laboratório. Para tanto são feitos cruzamentos entre espécies com flores chamativas e longas hastes florais, visando facilitar a ornamentação da planta.

São todas plantas de crescimento monopodial, e quase que a totalidade das espécies deste gênero são epífitas, raramente rupícolas.

As Phalaenopsis normalmente tem entre 4 e 8 folhas. Um rizoma suportando 5 folhas grossas, carnudas e de formato elíptico. Todo ano nascem duas folhas novas, ao mesmo tempo em que caem duas folhas velhas, localizadas mais perto da base da planta.

Com certeza este é o gênero mais comercializado no mundo. E existem motivos para isto:

  • São muito fáceis de cultivar.
  • São plantas de médio porte, não ocupam muito espaço.
  • As flores são de encantadora beleza.
  • A planta pode florir até três vezes por ano.
  • Cada floração pode durar até 100 dias.

Agora vou responder a pergunta mais comum para as plantas do gênero Phalaenopsis: “o que fazer com a haste depois da queda das flores?”

Existem muitas teorias a respeito. Eu costumo e recomendo cortar a haste entre os nós logo abaixo da primeira flor da haste cuja floração acabou. Quase sempre surgem novas hastes e, desta forma, a Phalaenopsis fica florida quase o ano inteiro.

A orquídea do dia é a Phalaenopsis amabilis, nativa do norte da Austrália, Indonésia, Nova Guiné e Filipinas. Pode ser encontrada vegetando em troncos e galhos, de forma epífita e pendente sobre rios, pântanos e córregos, sempre em florestas tropicais localizadas em altitudes que variam desde o nível do mar até 600 metros.

Esta planta é considerada a flor nacional da Indonésia.

O nome da espécie deriva do latim, amabilis, que significa “bonito”, numa evidente referência a beleza das flores.

Esta planta já foi anteriormente classificada como Angraecum album majus; Cymbidium amabile; Epidendrum amabile; Phalaenopsis amabilis f. concolor; Phalaenopsis amabilis f. fuscata; Phalaenopsis amabilis f. marmorata; Phalaenopsis amabilis subsp. moluccana; Phalaenopsis amabilis subvar. gloriosa; Phalaenopsis amabilis var. aphrodite subvar. gloriosa; Phalaenopsis amabilis var. aurea; Phalaenopsis amabilis var. cinerascens; Phalaenopsis amabilis var. fournieri; Phalaenopsis amabilis var. fuscata; Phalaenopsis amabilis var. gloriosa; Phalaenopsis amabilis var. gracillima; Phalaenopsis amabilis var. grandiflora; Phalaenopsis amabilis var. moluccana; Phalaenopsis amabilis var. papuana; Phalaenopsis amabilis var. ramosa; Phalaenopsis amabilis var. rimestadiana; Phalaenopsis amabilis var. rimestadiana alba; Phalaenopsis aphrodite var. gloriosa; Phalaenopsis celebica; Phalaenopsis gloriosa; Phalaenopsis grandiflora; Phalaenopsis grandiflora var. aurea; Phalaenopsis grandiflora var. borneensis; Phalaenopsis grandiflora var. fuscata; Phalaenopsis grandiflora var. gracillima; Phalaenopsis grandiflora var. ruckeri; Phalaenopsis rimestadiana; Phalaenopsis rosenstromii; Phalaenopsis xelisabethae e Synadena amabilis…UFA !!!

Como a maioria das Phalaenopsis, a planta do dia também suporta temperaturas entre 10 e 35 graus. Porém, com uma particularidade: para florescer ela precisa ser submetida a um período de pelo menos um mês, em ambiente onde a temperatura do dia e da noite tenha variação superior a 5 graus. Moleza para quase todo o território brasileiro, principalmente para regiões sul e sudeste.

As flores desta magnífica planta tem entre 6 e 10cm de diâmetro, são levemente perfumadas e as hastes florais medem até 25cm. A princípio floresce no verão e a floração dura mais de um mês.

Ainda falando das flores, estas são formadas por sépalas e pétalas de tamanho e formato similar, de cor branco profundo (acabei de inventar esta cor), e com pequeno labelo de mesma tonalidade, porém maculado de amarelo e pintalgado de vermelho ou rosa.

Existem muitas variedades desta planta com cores e desenhos dos mais diversos. Ainda, pelo porte da planta e forma das flores, a Phalaenopsis amabilis é muito utilizada na geração de híbridos.

São plantas fáceis de cultivar. Seguem algumas dicas importantes:

  • Cuidado com o sol. Esta planta precisa de boa iluminação mas não tolera exposição em demasia aos raios solares. Cultive esta planta com 60 a 70% de sombreamento.
  • Vão muito bem em cascas de árvores, ou então em vasos de plástico, com substrato feito com uma mistura de casca de pinus e carvão vegetal.
  • Tomar cuidado na hora de regar. Nunca deixe água acumulada no cálice (coroa) da planta, que é a cavidade formada na junção das folhas. Isto é um grande atrativo para o ataque de fungos e bactérias fatais para esta orquídea.
  • Procure lugares bem ventilados.
  • Como as vandáceas fazem muita fotossíntese pelas raízes, sugiro a utilização de vasos plásticos transparentes. Isto vale para o cultivo de todas as espécies de Phalaenopsis.

Lembrando de duas definições muito importantes:

  1. Bem iluminado não é o mesmo que receber sol direto, é apenas bem claro.
  2. Ventilado não é receber vento, mas o contrário de abafado.

Dentro de casa ou em apartamentos, o local ideal para cultivo é perto de uma janela. Essa é toda luminosidade que ela precisa.

Em lugares sem invernos rigorosos, a Phalaenopsis amabilis pode ser cultivada em árvores, sob a sombra de sua copa. Por isso, é importante que você observe a posição do sol antes de fixá-la nos troncos. Observe qual o lado que recebe apenas o sol até às 9h da manhã. Este é o local correto para fixá-la. Aliás, esta dica vale para quase todas as orquídeas epífitas.

Seguem algumas fotos ilustrativas:

 

phalaenopsis-amabilis-1

phalaenopsis-amabilis-2

phalaenopsis-amabilis-3

phalaenopsis-amabilis-4

phalaenopsis-amabilis-5

phalaenopsis-amabilis-6

phalaenopsis-amabilis-8

phalaenopsis-amabilis-9

phalaenopsis-amabilis-10

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Phalaenopsis amabilis

  1. Tenho várias orquídeas brancas em árvores. Fiz polinização manual de algumas delas e 3 flores frutificaram. Os frutos estão em desenvolvimento. Quando estarão maduros para a colheita para que posteriormente eu possa tentar a micropropagação através de sementes? Creio que são Phalaenopsis amabilis.

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Alcides. O fruto normalmente tem o formato da fruta carambola, e é todo verde. Quando este fruto começar a ficar amarelado é o momento certo para abrir e retirar as sementes. Este tempo de amadurecimento dos frutos varia de 3 a 10 meses, dependendo da planta. Boa sorte.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s