Campylocentrum grisebachii

Campylocentrum, o nome deste gênero, deriva da latinização de duas palavras gregas: kampylos, que significa “curvado”, e kentron, que significa “esporão”, em referência à espora do labelo que é curva, comprida e fina.

Grupo formado por aproximadamente 65 espécies, todas de crescimento monopodial e com minúsculas flores. São originárias do México, América Central e, principalmente, América do Sul, sendo o Brasil o principal centro de dispersão com 36 espécies, distribuídas por quase todos os estados menos os do nordeste.

As diversas espécies deste gênero são muito parecidas, tornando muito difícil a correta identificação. As flores são tão pequenas que muitas vezes são difíceis de ver a olho nu. É o caso do Campylocentrum insulare, a menor orquídeado do mundo conhecida atualmente.

Aliás, só por curiosidade, o Campylocentrum insulare foi descoberto pelo biólogo e pesquisador Carlos Siqueira, da Universidade Federal de Santa Catarina. Esta descoberta foi feita em 2010, e foi de forma acidental. O pesquisador viu uma minúscula mancha branca sobre uma planta e pensou tratar-se de um fungo. Era uma flor… a menor orquídea do mundo com menos de meio milímetro de diâmetro. O nome da espécie, insulare, é uma homenagem a Florianópolis.

Queria falar mais desta planta mas, por se tratar de uma descoberta recente, ainda não existe literaura a respeito.

Vamos em frente. Agora vou falar de outra planta deste mesmo gênero, o Campylocentrum grisebachii, a planta do dia.

O nome desta espécie é uma homenagem ao botânico alemão August Heinrich Rudolf Grisebach (1814 – 1879).

É uma planta de habito epífita, originária de bosques e florestas de umidade elevada da Argentina, Paraguai e Brasil (regiões sul e sudeste), onde vegeta em altitudes que variam desde o nível do mar até 1000 metros.

É muito diferente das orquídeas que conhecemos. Possui caule rudimentar praticamente imperceptível, e é desprovido de folhas. Ou seja, a primeira vista apenas vemos raízes velamentosas e pequenas hastes florais com minúsculas flores. Totalmente fora do padrão habitual.

Estas hastes florais brotam diretamente de nódulos existentes na base de suas raízes, e suportam entre 25 e 40 minúsculas flores de cor ocre pálido, e de aproximadamente 2,5mm de diâmetro. As flroes são levemente perfumadas.

Anteriormente esta planta foi classificada como Campylocentrum burchellii e Campylocentrum chlororhizum.

Seguem algumas dicas para cultivo:

  • Como não possui folhas, esta planta precisa ter as raízes expostas para a realização da fotossíntese. Desta forma, nada de vasos. Cultive esta planta fixada em pequenos galhos ou cascas de árvores.
  • Sugiro cultivo com 60% de sombreamento, e temperaturas entre 5 e 35 graus.

Floresce normalmente no inverno e sua floração dura em média 15 dias.

Seguem algumas fotos:

 

campylocentrum-grisebachii-1

campylocentrum-grisebachii-2

campylocentrum-grisebachii-3

campylocentrum-grisebachii-4

campylocentrum-grisebachii-5

campylocentrum-grisebachii-6

campylocentrum-grisebachii-7

campylocentrum-grisebachii-8

campylocentrum-grisebachii-9

campylocentrum-grisebachii-10

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “Campylocentrum grisebachii

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s