Coelogyne pandurata

O infeliz nome deste gênero, Coelogyne, deriva da latinização de duas palavras gregas: koilos, que significa “cavidade”, e gyne, que significa “mulher”, numa referência à profunda cavidade estigmática do gênero, que segundo o autor, John Lindley, se assemelha à genitália feminina.

Deixando a etimologia de lado, as mais de 200 espécies que compõem este gênero são originárias do sudeste asiático, e também são encontradas em quase todas as ilhas do sudoeste do Pacífico. Só em Bornéu existem quase 70 exemplares.

Hoje vou falar um pouco de uma destas orquídeas, a espetacular Coelogyne pandurata, a planta do dia.

É natural das florestas úmidas da Malásia, Filipinas, Sumatra e Bornéu, e pode ser encontrada vegetando de forma epífita em grandes árvores nas margens de rios e lagos.

O nome desta espécie deriva do latim, pandurata, cuja tradução seria “em forma de violino”, numa referência ao formato do labelo desta orquídea.

Anteriormente esta planta foi classificada como Coelogyne peltastes var. unguiculata e Pleione pandurata.

Planta de grande porte que forma lindas touceiras. Cresce de forma simpodial. Rizoma rastejante com pseudobulbos achatados de forma oval com 7 a 12cm de comprimento. Cada um destes bulbos suporta duas longas folhas lanceoladas, que podem chegar a quase meio metro de comprimento. Não recomendo para quem mora em apartamento… muito volumosa.

Cada inflorescência da Coelogyne pandurata possui entre 5 e 15 flores que abrem em sucessão, e que tem entre 7 e 10cm de diâmetro, suportadas por fortes hastes pendentes de até  30cm de comprimento.

Flores com um maravilhoso perfume que lembra o aroma de mel. Sépalas e pétalas de cor verde claro, e labelo encrespado de cor marrom bem escuro. Algumas pessoas afirmam que o labelo desta planta é negro. Não tenho opinião formada sobre esta questão. Cores não é o meu “forte”.

Floresce normalmente no final da primavera, e pode ter mais de uma floração por ano. Pena que a floração dura apenas uma semana. Mas a beleza das flores compensa. Recomendo.

Seguem algumas regras básicas para o cultivo da Coelogyne pandurata:

  • Pode ser cultivada em cascas ou troncos de árvores, vasos plásticos ou caixetas de madeira. Nestes últimos casos, por ter inflorescências pendentes, sugiro cultivo de forma suspensa, utilizando um substrato com mistura de casca de pinus, esfagno e carvão vegetal.
  • Cultive esta planta com muita umidade, rápida drenagem e boa ventilação.
  • Gosta de 50% de sombreamento e suporta temperaturas entre 10 e 35 graus. Proteja a planta nos dias mais rigorosos do inverno.

Seguem algumas fotos,

 

coelogyne-pandurata1

coelogyne-pandurata2

coelogyne-pandurata3

coelogyne-pandurata4

coelogyne-pandurata5

coelogyne-pandurata6

coelogyne-pandurata7

coelogyne-pandurata8

coelogyne-pandurata9

coelogyne-pandurata10

coelogyne-pandurata11

coelogyne-pandurata12

 

IMAGENS: fonte pesquisa GOOGLE

Se você encontrar alguma foto de sua autoria neste blog, e desejar a remoção, por favor envie um e-mail para  que a mesma seja retirada imediatamente. Obrigado.

 

Anúncios

6 pensamentos sobre “Coelogyne pandurata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s