Dendrobium nobile

Amanhã começa o mês de Setembro e, com ele, a floração da mais popular de todas as orquídeas, a planta do dia, que é conhecida como “olho-de-boneca”. É o Dendrobium nobile.

O nome desta espécie é um epíteto latino que significa “notável”, pela beleza de suas flores.

O Dendrobium nobile  é uma das 50 ervas fundamentais utilizadas na medicina tradicional chinesa, onde é conhecida como Shi Hu Lan.

Originárias de Burma, Índia, Tailândia e Indochina, em altitudes que variam desde o nível do mar até as geladas montanhas do Himalaia a 2000 metros.

Esta orquídea conquistou o mundo por sua beleza, variedade de cores e, principalmente, pela resistência da planta. O Dendrobium nobile e seus híbridos são extremamente fortes, sobrevivendo a fortes variações de temperaturas. Inverno rigoroso com fortes geadas, e verão com temperaturas na casa dos 40 graus, não intimidam esta planta.

Trata-se de uma planta de crescimento simpodial e hábito epífita, raramente rupícola.

Esta planta já foi classificada como Callista nobilis; Dendrobium coerulescens; Dendrobium formosanum; Dendrobium lindleyanum; Dendrobium nobile f. nobilius; Dendrobium nobile var. alboluteum; Dendrobium nobile var. formosanum; Dendrobium nobile var. nobilius; Dendrobium nobile virginale e Dendrobium wallichianum.

Por se tratar de uma planta que gosta e precisa de grandes variações térmicas, o seu cultivo na região sul do Brasil é muito fácil. Basta seguir algumas recomendações básicas:

  • O Dendrobium nobile precisa de muita claridade. Pode ser cultivado a pleno sol, ou com leve sombreamento (no máximo 30%).
  • Ambiente com boa circulação de ar também é importante no cultivo desta orquídea. Esta planta sempre se desenvolverá melhor se cultivada ao ar livre, e não sobre a mesa da sala de estar de uma residência.
  • Esta planta adora ser cultivada fixada em árvores, troncos ou placas de madeira. Porém, também vai bem se cultivada em vasos plásticos. Neste caso sugiro um substrato composto de partes iguais de casca de pinus e carvão vegetal.

Bulbos grossos com poucas flores, e a formação de keikis (mudas aéreas), são claros apelos da planta solicitando mais luminosidade. Atenda ao pedido da pobre planta.

Ainda, como na maioria das plantas do gênero Dendrobium, é possível fazer a produção de mudas pelo processo de estaquia. Para tanto basta retirar bulbos velhos da planta e cortá-los entre os nós, em pequenos pedaços que, acomodados sobre uma “cama de esfagno”, rapidamente começarão a produzir novas plantas.

O Dendrobium nobile forma enormes touceiras que, no mês de setembro nos brindam com uma maravilhosa floração que dura em média 30 dias. As flores, com as mais diversas combinações de cores, tem entre 4 e 7cm de diâmetro, e são suportadas por pequenas hastes florais de 2cm de comprimento.

Seguem algumas fotos:

Dendrobium nobile 1

Dendrobium nobile 2

Dendrobium nobile 3

Dendrobium nobile 4

Dendrobium nobile 5

Dendrobium nobile 6

Dendrobium nobile 7

Dendrobium nobile 8

Dendrobium nobile 9

Dendrobium nobile 10

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Anúncios

14 pensamentos sobre “Dendrobium nobile

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s